Um novo vídeo divulgado pelo Estado Islâmico mostra que a organização terrorista realmente não tem limites para chocar o mundo. Em uma filmagem com aproximadamente nove minutos de duração, podem ser vistos cinco garotos aparentando ter entre 10 e 11 anos de idade, usando roupas camufladas e executando, com um tiro na cabeça, prisioneiros ajoelhados no chão.

De acordo com a companhia SITE Intelligence Group, que monitora atividades online de grupos jihadistas, o vídeo teria sido filmado na cidade de Raqqa, na Síria, e as crianças mostradas seriam de cinco nacionalidades diferentes.

Acredita-se que o quarto garoto da filmagem, contando da esquerda para a direita, tenha nacionalidade britânica.

Publicidade
Publicidade

Autoridades do Reino Unido suspeitam que o menino, identificado nas imagens como Abu Abdullah Al-Britani, seja, na verdade, o filho da ex-roqueira Sally Jones, que fugiu daquele país para a Síria em 2013, com a intenção de se juntar ao #Estado Islâmico. Desde então, Jones tem feito inúmeras ameaças ao ocidente através da internet, e acredita-se que ela seja uma grande recrutadora de mulheres jihadistas.

Imagens chocantes

Todos os cinco homens executados pelos garotos seriam de origem curda, e aparentemente estariam sendo "punidos" por causa dos recentes avanços do grupo étnico, que combate o Estado Islâmico tanto na Síria quanto no Iraque.

Antes da execução dos cinco prisioneiros, o garoto ao centro do grupo, identificado como Abu Al-Baraa Al-Tunisi, faz um discurso ameaçando nações como Estados Unidos, França, Reino Unido e Alemanha, onde faz a seguinte declaração: "Preparem seus caixões, cavem suas sepulturas, e aguardem um destino semelhante ao desses homens".

Publicidade

A inclusão de crianças em atos terroristas é um tema comum na propaganda do Estado Islâmico. A organização jihadista tem incentivado, inclusive, a criação de grupos conhecidos como "Filhotes do Califado", onde garotos são submetidos a rigoroso treinamento militar e doutrinação, além de aprender a fazer reféns, usar armas e criar emboscadas. #Terrorismo