Um bizarro episódio ocorrido com uma mulher - mãe de duas crianças -, no município de Houston, o mais populoso do Texas (EUA), fez ressurgir o debate sobre equipamentos de segurança utilizados para vigiar os filhos.

De acordo com as recentes informações da emissora de TV estadunidense ABC 13 - canal local de Houston -, uma pessoa identificada apenas como Jennifer (não quis revelar o sobrenome), descobriu que a webcam do computador, usada para vigiar o quarto das duas filhas, havia sido violada por hackers. A intimidade das meninas estava sendo transmitida em tempo real na #Internet.

Jennifer, que disse ter ficado surpresa com a invasão e a exposição das crianças ao mundo virtual, conta ter descoberto que suas filhas estavam sendo monitoradas quando uma habitante do estado do Oregon, situado a milhares de quilômetros de distância de Houston, avisou sobre o acontecido.

Publicidade
Publicidade

Conforme a americana, ela recebeu uma mensagem de Shelby Ivie. Na ocasião, Shelby relatou ter visto uma foto do quarto das meninas no Facebook. A mãe revela ter ficado abalada com o fato das filhas terem sido espionadas e exibidas para milhares de estranhos na internet. "Eles estão em minha casa. As pessoas estão assistindo meus filhos em casa, se vestir", desabafa.

A moradora do Oregon, responsável por acabar com a ‘brincadeira’, comenta ter se deparado com a transmissão ao vivo enquanto buscava webcams de locais públicos, com objetivo de observar imagens de lugares para passar as férias com a família.

Contudo, ao invés de ver praias, vulcões e grandes centros urbanos, ela teve a infeliz surpresa de descobrir que crianças estavam sendo expostas na web. Ivie argumenta ter se sentido horrorizada com a cena.

Publicidade

"Horror. Eu sou uma mãe. Eu tenho dois filhos pequenos", diz.

À procura da vítima

No momento em que viu as imagens, Shelby Ivie começou uma longa empreitada por vários sites da internet à procura da família vitimada pelos hackers. Ela fala que passou um dia inteiro em casa, compartilhando o vídeo em websites de Houston, na esperança de encontrar os indivíduos, cuja intimidade estava sendo assistida por milhares de ‘pervertidos’.  

Após divulgar a filmagem em sites de notícias e nos grupos de mães de Houston (Facebook), em poucas horas a gravação chegou a Jennifer. Uma equipe de segurança também conseguiu rastrear o ip dos invasores. No entanto, os infratores continuam sem identificação.

A mãe das crianças acredita que os hackers acessaram o computador por meio de um jogo online que sua filha participa. Jennifer explica que para jogar é preciso entrar em um servidor. Porém, a filha não sabia qual servidor era seguro, e acabou entrando em um falso, usado pelos bandidos para obter acesso aos computadores dos internautas.

Publicidade

Atualmente um sujeito não precisa entender de informática para invadir aparelhos eletrônicos conectados à rede. Existem na web diversos programas específicos para esse tipo de atividade, como o Kali Linux, por exemplo.

Nesse sistema operacional Linux, há uma enorme variedade de programas destinados unicamente a invadir computadores, servidores e webcams. Além disso, existem os cavalos de troia, programas geralmente misturados a arquivos de fotos e vídeos que infectam o PC. Enfim, a internet é como o mundo real: se você não se cuidar, corre o risco de ser ‘assaltado’.

#Mídia #Curiosidades