As cenas foram registradas por uma emissora de TV Síria. De acordo com informações o garoto foi encontrado com vida por agentes da Defesa Civil da Síria, em um bairro de #Aleppo na quarta-feira (17). Nas imagens o garoto com apenas cinco anos de idade aparece aguardando por ajuda médica e parece estar bastante transtornado com os fatos. Durante as imagens, ele esfrega o rosto todo ensanguentado com as mãos. Na ocasião outras crianças também são resgatadas e colocadas em ambulâncias.

Segundo informações da emissora ABC da Austrália, o garoto foi identificado como Omran Daqneesh. Ainda não há informações se os pais da criança sobreviveram ao ataque.

Publicidade
Publicidade

Há suspeitas de que aviões russos, que operam ao lado do governo sírio possam ter realizado o ataque. Informou o Observatório de direitos Humanos da Síria. Outro ataque contra um hospital na cidade de Meles, ocorrido no sábado (06) matou pelo menos 10 pessoas, inclusive crianças.

No final de julho uma maternidade em Idlib, já havia sido atingida por bombardeios sírios. Segundo informações da ONG “Save Children”, o prédio ficou bastante danificado. A boa notícia é que ninguém saiu ferido durante o ataque. De acordo com a Salve Children, está é a única maternidade da região dentro de um raio de 100 quilômetros. Atualmente a maternidade possui capacidade para atender mais de 1.300 mulheres por mês. Informações dão conta que em junho mais de 340 crianças nasceram no local.

Grupos de direitos humanos da Síria afirmam que já pediram a suspensão dos ataques contras instalações médicas e bairros civis.

Publicidade

Grupos da oposição síria, os quais lutam contra o regime sírio, afirmam que as forças pró-governo e aliados russos têm como principal como objetivo destruir prédios médicos em regiões controladas por rebeldes.

 A Sociedade Médica Síria-Americana (SAMS), considerou o mês de julho como pior mês para ataques contra instituições de saúde nos últimos cinco anos de #Guerra Civil. Em julho houve 45 ataques contra hospitais sírios. Isso representa mais do que um ataque por dia informou o SAMS. O governo sírio por sua vez também acusou grupos rebeldes de atacar hospitais controlados por forças sírias em Aleppo. #guerra na síria