Todos nós estamos acostumados com a extrema violência que nos ronda e a assistir imagens chocantes quase todos os dias, seja na #Televisão ou até mesmo pessoalmente. A bola da vez foi o vídeo de um menino ferido após um violento ataque terrorista na cidade de Aleppo, localizada na Síria e que está circulando nas redes sociais. O garoto sobreviveu e a imagem chocou o mundo pelos diversos conflitos do país e pelo desespero das pessoas daquela região.

Segundo informações, o menino tem cinco anos de idade e se chama Omran Daqneesh. Ele e mais 15 pessoas foram vítimas de um ataque aéreo comandado por rebeldes e que deixou três mortos e 12 feridos.

Publicidade
Publicidade

Staffan de Mistura, foi o enviado especial da ONU na região e chegou a cancelar uma reunião com grupos humanitários e falou da sua imensa tristeza com essa interminável guerra entre os povos e pediu para que dessem uma trégua definitiva no conflito.

O menino ferido e um pouco atordoado, se recupera com a família e passa bem. Na hora do conflito ele foi socorrido por uma ambulância e teve ferimentos nas mãos e na cabeça. Ainda sem entender direito o que acontecia, as imagens mostram ele passando a mão na cabeça e olhando suas manchas de sangue. Segundo o representante da ONU, a imagem dessa criança significa o horror que a cidade de Aleppo está vivenciando.

De acordo com a Unicef, cerca de 100 mil crianças moram em áreas de risco em Aleppo que vive uma guerra civil que já tem quatro anos.

Publicidade

Os funcionários dos hospitais locais tem trabalhado incessantemente para socorrer os feridos que não param de chegar. A crise humanitária se agravou ainda mais, segundo a ONU e centenas de civis foram mortos só nas últimas semanas, durante o conflito.

Outra imagem chocante foi a de um menino sírio de três anos que morreu afogado durante uma travessia do mar mediterrâneo e chamou, mais uma vez, a atenção do mundo para interminável guerra na Síria. Milhares de refugiados estão deixando o país temendo por suas vidas e querendo um lugar tranquilo para se viver com dignidade. #Terrorismo