Que #Assédio Sexual é crime todo mundo sabe, porém ao que parece milhares de pessoas ignoram isso. Uma jovem que sofreu assédio sexual do chefe em seu local de trabalho, usou o #Facebook para denunciar o crime através de uma transmissão ao vivo.

Segundo o portal de notícias G1, o chefe da jovem sugeriu que ela prestasse favores sexuais para ele e em troca o homem lhe deixaria sair mais cedo do trabalho. Saibam mais aqui.

Facebook foi a arma usada por jovem em caso de assédio sexual

Uma mulher ousou e usou o Facebook para fazer uma transmissão ao vivo do momento em que seu chefe a assediava sexualmente. 

Makana Milho, de 21 anos, é uma jovem e bela transex.

Publicidade
Publicidade

Ela estava cumprindo um pena alternativa de 6 dias de trabalho comunitário, em uma empresa como faxineira, depois de roubar uma bolsa. 

A jovem estava tranquila, faxinando o banheiro, quando o seu chefe Harold Vallanueva Jr, de 47 anos, entrou no local e beliscou seu bumbum. 

De acordo com Makana, o mundo girou em sua volta, ela ficou assustada e constrangida com a atitude de Harold. Ela afirmou que se sentiu extremamente insegura e vulnerável, acreditando que ele poderia fazer qualquer coisa com ela naquele momento. A jovem fez este desabafo ao site americano "Daily Beast".

Chefe assedia jovem, a leva para o estacionamento da empresa e pede sexo oral

Makana relatou que Harold a levou para o estacionamento da empresa e a obrigou a entrar em seu carro. Foi neste momento que ela usou o celular que estava dentro da sua bolsa para acessar o Facebook e fazer a transmissão ao vivo enquanto estava sendo assediada. 

Durante a transmissão é possível ouvir Makana que pergunta ao seu supervisor se ela teria que fazer sexo com ele para não ter que ficar até mais tarde na empresa.

Publicidade

Em outro trecho Harold pede que a jovem faça sexo oral, mesmo sem ter um preservativo. Neste momento ela disse que iria tentar conseguir uma camisinha com alguém da empresa, na intenção de sair do carro e pedir ajuda. A transmissão durou aproximadamente 30 minutos.

O vídeo foi publicado no dia 22 de julho e teve milhares de visualizações e compartilhamentos. Makana marcou no link da gravação a página da polícia local. O chefe da jovem foi preso e vai responder pelo crime. #Casos de polícia