Famoso por expor ao público arquivos secretos dos governos de todo o mundo, principalmente o norte-americano, o site Wikileaks, que, desde dezembro de 2006, é alvo das autoridades estrangeiras, disse a Fox News que irá revelar arquivos ‘polêmicos’ sobre a campanha presidencial de Hillary Clinton. A reportagem também foi publicada pelo jornal europeu Daily Mail, desta quinta-feira (25).

Durante a entrevista cedida à emissora estadunidense, o personagem símbolo daquele grupo, Julian Assange, 45 anos - confinado na embaixada do Equador em Londres desde 2012 -, manteve o mistério sobre o conteúdo obtido dos computadores do partido Democrata.

Publicidade
Publicidade

No entanto, ele disse à repórter que a equipe do Wikileaks está analisando, nas palavras dele, “um monte de material da campanha eleitoral de Hillary”.

Assange, que pode ser preso e extraditado à Suécia, onde foi acusado de supostas agressões sexuais em 2010, declarou a pretensão de publicar os documentos antes da eleição presidencial em novembro.

Embora tenha mantido a incógnita em torno das informações subtraídas do partido Democrata, o ativista externou o fato de “milhares de páginas” relacionadas à campanha de Hillary estarem sendo estudadas de forma minuciosa pelos membros do Wikileaks, antes de serem divulgadas na #Internet.

Acostumado a se relacionar com a imprensa, Assange, que usa a #Mídia como meio de propagar os ‘podres’ que os governos tentam ocultar, destacou à Fox News que os documentos secretos pertencem a “várias instituições ligadas à campanha eleitoral [Hillary]”.

Publicidade

Segundo ele, alguns ‘segredos’ do partido Democrata, além de interessantes, são ‘divertidos’.

Questionado pela repórter sobre a possibilidade de o vazamento prejudicar a campanha de Hillary e ajudar a impulsionar a influência do principal rival, candidato a presidência pelos republicanos, Donald Trump, Assange mostrou cautela com as palavras. “Eu acho que é importante”, fala.

Ele ressaltou o aspecto de os membros do Wikileaks serem cuidadosos com a análise das informações captadas pelo grupo. Conforme Assange, antes dos documentos serem publicados, a veracidade das milhares de páginas serão estudadas de forma detalhada.

Apesar de a Fox News ter feito uma reportagem em agosto, sobre a hipótese do governo russo ter roubado os arquivos da Convenção Nacional Democrata (CND), o líder dos ativistas revela que os membros do Wikileaks é que foram os responsáveis pelo rapto dos documentos.

Mesmo que surjam situações ‘embaraçosas’ referentes a campanha de Hillary, após a publicação dos arquivos, é improvável que ela perca a eleição para Donald Trump.

O candidato pelos Republicanos, considerado autoritário e preconceituoso, é a personificação dos valores contrários aos estabelecidos na sociedade americana, cujo o principal lema, inspirado na Revolução francesa, enaltece a Igualdade, a Liberdade e a Fraternidade.

#Curiosidades