Segundo as informações do Daily Mail, Monica Mares, de 36 anos, e Caleb, de 19, estão organizando uma vaquinha para pagar o advogado que os defenderá na Justiça nas próximas semanas, quando começará o julgamento sobre a acusação de incesto cometida por ambos, mãe e filho.

Ao se aproximar o julgamento, sem dinheiro para arcar com os custos advocatícios, eles resolveram tentar arrecadar cerca de 80 mil reais, US$ 25 mil dólares, para pagar o advogado, através da plataforma GoFundMe.

Relembre o caso

Monica ficou grávida quando tinha apenas 16 anos de idade, e sem condições de criar a criança, acabou doando-a para adoção. Os anos se passaram, e o rapaz já com 19 anos, resolveu procurar a mãe.

Publicidade
Publicidade

Os dois começaram a conversar pelo Facebook, e logo depois se encontraram e passaram a viver juntos. O caso acabou sendo denunciado e a polícia fez a prisão dos dois, estipulando fiança de 5.000 dólares, que foi paga, e em liberdade, os dois aguardam o julgamento. Eles foram proibidos de ter qualquer tipo de contato. O ocorrido acabou parando nas redes sociais, e os dois assumiram publicamente que tinham um relacionamento.

Segundo Monica, quando eles se aproximaram, deram as mãos, e um beijo acabou acontecendo, e por consequência, tiveram relações sexuais. Eles alegam uma condição chamada de atração sexual genética, e pedem para que a relação entre eles seja totalmente legal.

Monica disse ao Jornal "The Daily Mail", que se tivesse criado Caleb, a atração entre eles provavelmente não teria acontecido. Já, Caleb, disse que nunca teve ninguém para cozinhar para ele, ou que fizesse algo por ele por toda sua vida, e que quando a conheceu sentiu que ela era a pessoa que faria tudo por ele, e por isso começou a ter sentimentos por ela.

Publicidade

Aqui no Brasil, não é #Crime cometer incesto, e sim considerado como um agravante do crime de estupro. De acordo com o Código Civil Brasileiro, a união entre parentes próximos é limitada, até mesmo em terceiro grau.

Caso eles venham a perder a ação, poderão pegar até um ano de prisão, e ainda terão que pagar multa de 5 mil dólares. #Curiosidades #Casos de polícia