Chamou a atenção do mundo inteiro, principalmente dos consumidores de Coca-Cola, a descoberta de 370 kg de cocaína em contêiner em uma fábrica do refrigerante. A preocupação de todos é se a empresa sabia ou não da droga e como a mesma seria utilizada. A descoberta foi feita pelos próprios funcionários da fábrica da cidade de Signes, perto de Marselha, localizada ao sul da França. O contêiner é proveniente da América do Sul e a droga apreendida está estimada em um valor médio acima dos 50 milhões de euros.

Para que toda a droga não fosse descoberta, a mesma estava acondicionada numa grande quantidade de sacos escondidos no contêiner, e o plano deu certo, porque ela viajou por uma longa distância, passando por todas as fiscalizações com sucesso.

Publicidade
Publicidade

Quando os funcionários da Coca-Cola foram abrir o contêiner, se depararam com a droga e ficaram assustados, comunicando imediatamente o fato às autoridades locais.

A polícia de Marselha, na França já deu início às investigações. Entretanto já avisou que será muito difícil encontrar o receptador naquele país, já que pelo fato da cocaína ter sido descoberta, ninguém apareceu para levar a droga. As investigações terão prosseguimento, no intuito de tentar descobrir a origem da mercadoria e o local do carregamento dos contêineres, que serão o passo inicial para tentar se chegar a quem enviou o produto.

A notícia chamou a atenção de consumidores da #coca-cola do mundo inteiro, já que há aquela antiga suposição que o refrigerante utiliza cocaína em sua produção, para se tornar tão viciante, mas esta hipótese já foi completamente descartada.

Publicidade

Uma das maiores apreensões de cocaína na França, aconteceu em 2015, quando 2,2 toneladas da droga foram encontradas em um veleiro, que passava pela ilha de Martinica.

Corpo estranho na Coca-Cola

Aqui no Brasil, uma família da cidade de Campo Grande divulgou um vídeo mostrando que havia um corpo estranho dentro de uma garrafa de Coca-Cola. O vídeo divulgado na última segunda-feira (29) mostra nitidamente que realmente há algo dentro da embalagem e a Femsa Brasil, empresa responsável pela marca aqui no país, já comunicou que estará verificando para saber do que se trata.

A Femsa Brasil informou que tomou conhecimento do fato através das redes sociais e que irá entrar em contato com o cliente para obter todas as informações e assim dar início a uma investigação. #Investigação Criminal #Casos de polícia