Elizabeth Thomas, quando tinha apenas 6 anos de idade, despertou a atenção do mundo todo por ser considerada uma criança com um transtorno de psicopatia. Ela odiava sua família, seus amigos, vizinhos e até mesmo seus pais, pois tinha uma vontade imensa de assassiná-los. Quando mais nova, ela chegou a ser estuprada pelo pai biológico, o que muitos apontam como a causa do problema, outros já acham que esta #Violência sexual sofrida pela menina só serviu para despertar o problema que já existia.

A pequena Beth tinha um irmãozinho mais novo que ela, o Jonathan, e todos temiam também pela vida dele, pois ela chegou a torturá-lo e demonstrou grande desejo em assassiná-lo também.

Publicidade
Publicidade

Os animais de estimação que ela chegou a ter, quando criança, foram todos torturados e mortos, sem que aquela menina aparentemente frágil demonstrasse qualquer tipo de remorso.

Os pais não tiveram outra alternativa, acabaram internando a menina em uma clínica especializada no tratamento para crianças que tinham alguma desordem mental.

Por um longo tempo, ela ficou internada, passando por vários exames e tendo um intenso acompanhamento psicológico na tentativa de que os traumas sofridos por ela fossem todos curados, pois mesmo sabendo que o transtorno de psicopatia não teria como ser curado, havia a esperança de que ela pudesse se transformar em uma pessoa boa.

Graças a essa ajuda e a essas pessoas que acreditaram nela, Beth cresceu, deu início aos estudos e conseguiu se formar em enfermagem.

Publicidade

Hoje ela trabalha com pessoas que sofreram abusos sexuais, o mesmo que aconteceu com ela, e, por já ter passado por isso, tem melhores condições de compreender os pacientes e ajudá-los. A menina que queria matar as pessoas se transformou em uma mulher que salva vidas.

Apesar de Beth Thomas ter uma vida aparentemente feliz, não se sabe ao certo como ela está por dentro, se sofre com as lembranças do passado e até mesmo se precisa fazer um esforço diário para ser uma pessoa boa e lutar, assim, contra sua natureza. O certo é que ela se tornou um exemplo para que as pessoas fiquem atentas aos comportamentos das crianças e que façam de tudo para torná-las adultos saudáveis e felizes.

#Crime #Comportamento