A Síria era um país relativamente estável politicamente falando, mesmo vivendo as turras com o Estado judeu que lhe faz fronteira, mas a #Guerra Civil no país que já perdura por alguns anos só trouxe sofrimento, dor, separação, tristeza e morte ao povo local, onde sempre os mais indefesos são os que mais perdem com tantas batalhas e guerras, tais como crianças, idosos e mulheres

Por outro lado, no sábado de 13 de agosto, um pequeno raio de esperança pairou sobre a cidade síria de Manbij, pois milhares de pessoas que habitavam anteriormente a cidade, puderam retornar ao seu local de origem, após a expulsão do EI – #Estado Islâmico por militares dos EUA, conforme testemunho dos nativos e dos próprios aliados norte-americanos. 

A SDF ou Forças Democráticas da Síria, de acordo com as iniciais das palavras da sigla em inglês, fizeram questão de se apressar em declarar ainda no dia 12 de agosto, que foram responsáveis por controlar totalmente a cidade síria e seus arredores, a qual está localizada bem próxima a fronteira com a Turquia, país vizinho, tão logo os últimos combatentes e terroristas do EI foram rechaçados em combate, fugindo de Manbij. 

Os jihadistas aproveitaram-se do tempo que permaneceram por lá e praticaram inúmeros crimes de guerra, como, por exemplo, a utilização de reféns civis como escudos humanos contra as forças do governo de Bashar al-Assad e países estrangeiros aliados do governo de Damasco. 

Foram vistos nesse final de semana, dezenas e mais dezenas de carros como que em uma procissão, levando inúmeras famílias com os seus objetos e pertences pessoais indo rumo à cidade síria que ficou sob domínio do Estado Islâmico.

Publicidade
Publicidade

As pessoas optaram por fixar acampamentos mesmo que improvisados em Manbij e também no interior, pelas aldeias, regiões essas mais isoladas que serviam de refúgio aos moradores enquanto eram travados os combates entre a SDF e forças rebeldes

Homens agora podem fazer coisas simples como aparar as suas barbas e também as lojas da cidade estão sendo reabertas, uma vez que milhares de cidadãos estão retornado ao local, foi o que testemunhou o porta-voz oficial do Conselho Militar de Manbij, que é aliado por sua vez do SDF, Sharfan Darwish. "Hoje é o primeiro dia da vida voltando ao normal", confirmou o mesmo Darwish. 

Manbij que estava debaixo da ocupação dos terroristas do EI desde que ano de 2014 teve início, foi libertada finalmente, significando um golpe profundo para as células militantes da opressão e selvageria, até mesmo porque aquela parte do mundo se constitui em uma importante rota estratégica para a locomoção de jihadistas de outros países e ainda, transporte de provisões diversas vindas da fronteira com a Turquia. 

A pergunta que carece de resposta no momento é: qual será o prazo de duração desse período de paz na cidade síria de Manbij?! #Conflito na Síria