A imagem ganhou o mundo após ser visualizada por centenas de milhares de internautas. Na ocasião, uma norte americana foi flagrada apenas de calcinha e camiseta fazendo seu check-in no aeroporto da Califórnia. Até ao momento, a passageira não havia sido identificada. Em nota, a companhia aérea Virgin emitiu um comunicado, onde declarao seguinte: ''Somos uma companhia aérea com sede na Califórnia e sempre recebemos nossos passageiros de braços abertos''. A empresa é conhecida por permitir coisas diferentes em relação as concorrentes. Atualmente, seus funcionários são considerados como brincalhões e simpáticos.

Mulher foi obrigada a trocar de roupa antes de embarcar em voo.

Em outro caso semelhante, registrado no dia 02 de junho, uma passageira, identificada como Maggie McMuffin, não teve a mesma sorte, tendo sido proibida de embarcar no #voo que ia de Boston para Seattle.

Publicidade
Publicidade

O motivo seria que a jovem estaria usando um short muito curto. Na ocasião, a jovem foi aconselhada a colocar uma roupa mais adequada ou seria impedida de seguir viagem.

De acordo com a reportagem do jornal Metro, a jovem foi abordada momentos antes de embarcar. Em entrevista, ela contou que pensava que não havia nada de mais em viajar de shorts. Mas acabou se surpreendendo com a atitude dos funcionários da companhia área, a qual não teve o nome divulgado. Maggie contou ainda que teve que comprar uma bermuda GG para poder seguir viagem.

Mulher foi impedida de embarcar em voo porque estava usando um vestido curto demais

No final do ano passado, uma passageira que pretendia embarcar num voo de Mumbai para Nova Deli, na Índia, foi impedida de o fazer. Na ocasião, os funcionários da empresa áerea IndiGo consideraram as vestes da passageira como inadequadas.

Publicidade

Segundo a reportagem do jornal inglês The Mirror, ela havia sido avisada de que seu vestido era curto demais para os padrões estabelecidos pela companhia aérea.

Por isso, antes de embarcar no voo, ela precisaria trocar de roupa. No dia seguinte, Purbai Das, outra passageira que havia testemunhado toda a cena de perto, postou uma reclamação na página de Facebook da empresa. Ela descreveu a cena como um suposto caso de assédio. Ainda de acordo com Purbai, ela disse que a mulher usava um vestido pela altura dos joelhos. Com o incidente ela acabou perdendo o voo e onde teve que esperar o próximo.

Em nota, a IndiGo acabou confirmando o caso e afirmou que a passageira estaria viajando acompanhada pelo seu irmão funcionário da empresa. Este, por sua vez estaria desfrutando de uma passagem gratuita para parentes ou amigo. Neste caso, como regra principal, a empresa cobra para que os passageiros sigam o código de vestuários semelhantes a seus funcionários. #avião #aeroporto