Para a alegria de muitos brasileiros, que estavam ansiosos pela chegada do game, o Pokémon Go foi lançado no Brasil na quarta-feira (3). O jogo, que fez muito sucesso em países europeus e nos Estados Unidos, já conquistou o país. Porém, um #Pastor avisa que o game pode ser algo usado para alienar mentes e parte de uma conspiração satânica.

A denúncia foi feita pelo televangelista Rick Wiles, que é um líder evangélico internacional, de acordo com informações do site “Gospel Mais”.

Em todos os lugares em que o game é sucesso, pessoas saem para as ruas em busca de Pokémons. Com isso, é comum encontrar um grupo que acaba de se conhecer por estar no mesmo local em busca das criaturas.

Publicidade
Publicidade

O curioso é que elas podem estar dentro de casa, nos parques e até em templos.

A captura dos personagens é o objetivo inicial do jogo e isso faz com que os jogadores comecem a buscar monstrinhos em todos os cantos da cidade. Ao avaliar este comportamento, o televangelista Rick Wiles teria concluído que o fenômeno é algo inexplicável. De acordo com ele, a histeria causada pelo game é algo vindo do satanás. Seria uma arma espiritual que ele teria desenvolvido.

Ainda de acordo com a publicação, Rick Wiles teria dito que com o jogo o diabo visa atingir “igrejas com cyber demônios digitais virtuais”. Para finalizar, Wiles disse acreditar que o #Pokémon Go seria “um ímã para os poderes demoníacos”.

Outro pastor viu no Pokémon Go uma oportunidade

Enquanto Wiles diz que o game é coisa do demônio, uma outra #Igreja notou que a busca pelos Pokémons poderia ajudar a evangelizar.

Publicidade

Como as criaturas são espalhadas por todos os lugares e, muitas vezes, colocadas em locais que são considerados turísticos na cidade ou que conseguem concentrar um número grande de pessoas, os jogadores começaram a ir para parques, praças e igrejas em busca das figuras.

Um dos locais que passou a ter muitos visitantes foi um templo na cidade de Portland, no estado do Oregon (EUA). O movimento de jogadores aumentou bastante e até pensaram em fechar o local, mas o pastor acabou tendo uma ideia melhor.

Chuck Bomar, que dirige a igreja, decidiu aproveitar a chegada de novas pessoas para que os que participam da igreja possam ter contato com os que vão jogar. Voluntários estão se aproximando de jogadores para conversar, se apresentar e interagir. Para ele, esta é uma maneira de usar a caça aos Pokémons para fazer o bem e evangelizar.  

Quem não concorda com o fato do Pokémon Go ser uma criação do demônio pode começar a jogar, pois ele está liberado no Brasil. Clique aqui e veja como dar os primeiros passos