Duas belas mulheres, vestidas com poucas peças de roupas e prontas para tirá-las a qualquer momento. Essa foi a cena presenciada por diversas pessoas durante um velório realizado na China, conforme noticiado nesta segunda-feira, 1 de agosto, no jornal britânico Express.

Embora a imagem de garotas de programa ‘requebrando’ seminuas sobre um caixão, ao ritmo de Maroon 5, não combine com os velórios tradicionais, na China, esse hábito cresce cada vez mais, disseminado entre a elite do país.  Além daquela nação, outro estado que aderiu ao bizarro costume foi Taiwan.

Apesar desse tipo de ‘homenagem’ ser incentivada entre os indivíduos mais promissores do país, autoridades proíbem a prática.

Publicidade
Publicidade

Devido ao fato desse tipo de evento – agradável para quem assiste -, ter ganhado mais adeptos, o governo está diretamente engajado no objetivo de coibir as profanas festas ‘post mortem’.

Segundo o jornal, o vídeo do funeral com as duas ‘donzelas’ orientais, divulgado no Youtube, neste primeiro dia de agosto, homenageou um sujeito identificado apenas como Jian (o morto), que, esteja onde estiver, deve ter ficado satisfeito com o resultado da celebração.

Na gravação, enquanto a dupla exibe suas botas de couro cano longo, e corpos cobertos por apenas peças íntimas, uma fotografia do falecido é apresentada ao fundo. Para apimentar ainda mais a ‘festança do além’, uma das strippers tira o sutiã, expondo a região responsável pela a amamentação dos bebês.

Mesmo que pareça desrespeitoso à memória do ente querido, a extravagante cerimônia é interpretada pelos chineses como símbolo de status.

Publicidade

Contudo, é imperativo ressaltar que toda a cena havia sido projetada pelo senhor Jian, quando ele ainda estava vivo. O chinês acreditava que as dançarinas atrairiam mais pessoas ao velório. Pelo jeito ele estava certo.

Ainda que o polêmico hábito seja recente, o Ministério da Cultura daquela nação procura coibir a prática com o propósito de honrar os mortos e evitar a disseminação desse tipo de tendência. Na interpretação do governo, essa espécie de ‘despedida’ representa a distorção do valor cultural de um povo não civilizado. Em algumas ocasiões, os organizadores do evento e os ‘artistas’ envolvidos foram punidos com multa.

No México, os habitantes costumam beber e cantar em demonstração de gratidão àqueles que já partiram para “uma melhor”, ou “pior”, vai saber.

#Entretenimento #Mídia #Curiosidades