As autoridades inglesas, depois de uma longa investigação nos últimos três meses e vários testes realizados, concluíram que a decisão mais acertada é de encerrar as buscas por Maddie McCann. Tal como informa o jornal inglês “Mirror”, novas potenciais provas fizeram com que os responsáveis britânicos, com a preciosa ajuda das autoridades portuguesas, pudessem reabrir um dos processos mais mediáticos da história do #Crime em Portugal. Contudo, e tal como já aconteceu por diversas vezes, os resultados foram inconclusivos.

Maddie McCann, uma menina com 4 anos na altura do seu desaparecimento, em maio de 2007, estava passando férias com a sua família quando, em uma noite em que os seus pais tinham saído para estar com os seus amigos, nunca mais foi vista por ninguém.

Publicidade
Publicidade

Não se sabendo ao certo o que poderia ter acontecido, durante praticamente um ano as autoridades inglesas e portuguesas procuraram por Portugal e até Espanha pela menina, contudo nunca nada foi descoberto.

Depois de muitos interrogatórios e polêmicas, a verdade é que os responsáveis pela investigação nunca conseguiram sequer prender um suspeito pelo alegado crime, devido à falta de provas. Como informa a mídia inglesa, novas ligações dos pais de Maddie com um antigo pedófilo, que também estava no Algarve, juntamente com outras potenciais provas, fizeram com que a investigação fosse novamente reaberta, passados mais de nove anos desde o desaparecimento da menina.

Apesar de muitos testes e relatórios, o resultado é chocante: as buscas vão novamente ser encerradas sem que haja qualquer tipo de resposta para o que possa ter acontecido na noite de 3 de maio de 2007.

Publicidade

Nas redes sociais, muitos portugueses garantem estar arrepiados pela forma como a Polícia nunca conseguiu chegar a um suspeito, depois dos pais de Maddie terem demonstrado uma enorme irresponsabilidade e negligência ao deixarem a sua filha de quatro anos completamente sozinha no apartamento, enquanto ambos se estavam divertindo. Tal como aconteceu há nove anos, os portugueses, sobretudo os algarvios, querem que alguém seja responsabilidade pelo desastre. #Europa #Investigação Criminal