O segundo planeta mais próximo do Sol – depois de Mercúrio -, é considerado o ‘irmão’ da Terra. Com tamanho, massa e composição semelhantes ao nosso planeta, Vênus (nome inspirado na deusa romana do amor e da beleza Vénus) leva menos tempo do que a Terra para orbitar a nossa estrela – 224,7 dias.

Apesar de atualmente ele ser um corpo celeste ‘morto’, com temperatura sufocante (462 °C), coberto por nuvens de ácido sulfúrico e possuir a mais densa atmosfera de todos os planetas detectados no Sistema Solar, composta majoritariamente por dióxido de carbono (CO2), um novo estudo da Agência Espacial Americana (NASA) indica que Vênus pode ter abrigado vida por bilhões de anos, antes de virar um corpo rochoso hostil.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o periódico britânico Daily Mail, edição de sexta-feira (12), por meio de simulações computadorizadas pesquisadores da NASA observaram que o astro pode ter tido um ambiente propício à proliferação da vida por até dois bilhões de anos, desde o seu surgimento. O estudo destaca a probabilidade de nesse período Vênus possuir um oceano raso com água em estado líquido, além de temperaturas favoráveis à habitabilidade.  

Pesquisadores do Instituto Goddard da NASA, em Nova Iorque (EUA), chegaram a essa conclusão após usarem um software equivalente aos utilizados para prever mudanças climáticas na Terra. 

Conforme o principal autor da pesquisa, Dr. Michael Way, programas empregados para análises climáticas e ambientais do nosso planeta, podem ser usados à observação de outros corpos celestes.

Publicidade

"Muitas das mesmas ferramentas que usamos para modelar as mudanças climáticas na Terra pode ser adaptado para estudar climas em outros planetas, tanto do passado e do presente”, explica.

Embora seja recente a conclusão de que Vênus possa ter sido parecido com a Terra há bilhões de anos, desde os anos 80 a NASA havia descoberto fortes indícios dessa semelhança. Naquela década, medições realizadas pela sonda espacial Pionner avaliou que o planeta poderia ter tido água em estado líquido no passado distante.

Porém, devido ao fato da proximidade com o Sol, o oceano de Vênus teria sido evaporado. Com o desaparecimento da água, o CO2 dominou a atmosfera do astro, iniciando um “efeito estufa” sem precedentes. #Universo #Mídia #Curiosidades