A Al Qaeda decidiu afrontar novamente os Estados Unidos. Um dos maiores grupos terroristas de todos os tempos já tem o seu "novo Bin Laden". O atual líder dos militantes do terror é Ayman al-Zawahiri. Em um vídeo divulgado neste fim de semana, ele comemora o atentado contra o território americano de 2001. Neste domingo, 11, o fatídico 11 de setembro completa quinze anos. O episódio foi o pior ataque em solo americano da história e gerou milhares de mortes, além de um fechamento do certo dos portas de entrada dos Estados Unidos.

No vídeo, Ayman al-Zawahiri não aparece. No entanto, segundo a agência privada de contraterrorismo SITE, ele seria quem narra a publicação.

Publicidade
Publicidade

O líder da Al Qaeda classifica o 11 de setembro de 2001 como um evento abençoado. Na ocasião, aviões foram sequestrados e jogados contra alvos nos estados da Pensilvânia, Nova York e Whashington, capital do país. Ayman al-Zawahiri ainda convoca novos militantes para atos contra os Estados Unidos. Ele argumenta que uma das prioridades da Al Qaeda é promover uma guerra santa, a Jihad.

É nesse momento que o líder terrorista faz uma ameaça aos Estados Unidos. Segundo ele, além da própria terra ainda governada por Barack Obama, outros países aliados seriam atingidos por uma nova ofensiva, que ele diz ser iguais ou maiores do que o que aconteceu há quinze anos. "Os atos deverão se repetir milhares de vezes pela vontade de Alá”, diz o homem na gravação que está colocando medo em muita gente. O muçulmano ainda clama pela ajuda nos negros americanos, aproveita o fato de que  o preconceito no país parece cada vez mais latente.

Publicidade

No último ano, diversos conflitos raciais foram registrados no país. 

O novo Bin Laden chega a usar trechos de um dos maiores defensores dos negros americanos, Maicom X. Em seguida, ele pede aos afro-americanos para lutarem contra a supremacia branca. O Congresso americano aprovou recentemente uma lei que permite que as famílias dos mortos no 11 de setembro processem a Arábia Saudita por tudo o que houve em suas vidas.  #Terrorismo