Os alunos da #Escola Secundária Josina Machel, de Maputo no Moçambique, fizeram, recentemente, graves denúncias contra a instituição de ensino, dizendo que, dentro de suas dependências, ocorrem orgias e uso de drogas entre os estudantes.

Em entrevista ao jornal Folha de Maputdo, os alunos disseram que não é novidade entre os estudantes a prática de orgias - sexo em grupo -, estupros e, até mesmo, uso de drogas dentro da instituição. Contaram ainda, que é comum os meninos colocarem, no refrigerante das meninas, substâncias alucinógenas, e até mesmo o uso de álcool para embriagá-las a fim de praticar o ato sexual.

Uma estudante de apenas 16 anos contou ao jornal, sob a condição de anonimato, que, recorrentemente, ocorre entre os alunos casos de #Estupro em grupo, mas, devido ao medo de denunciá-los, as vítimas preferem manter o silêncio. Ela contou que alguns de seus colegas levam bebidas alcoólicas como a caipirinha para embebedarem as estudantes, onde aproveitam para tirar fotos delas bêbadas.

Publicidade
Publicidade

Disse ainda que, recentemente, uma aluna foi estuprada dentro de um armazém onde ficam guardadas as carteiras estragadas, e que os demais alunos souberam do ocorrido, mas preferiram ficar em silêncio, com medo de retaliação.

Os estudantes relataram ainda a maneira que as drogas entram dentro do recinto escolar. Segundo eles, ao redor da escola ficam algumas pessoas de bicicleta e skate, que vendem as drogas para alguns estudantes que acabam levando-as para dentro do prédio.

"Na nossa escola é proibida a entrada de pessoas estranhas", conta uma estudante que afirmou que já viu alguns de seus colegas comprarem drogas e levarem para dentro da escola.

Para solucionar esse problema, os estudantes acreditam que deve ser colocada vigilância permanente no recinto escolar, além de terem palestras sobre o assunto.

Publicidade

Mas lamentam que a escola fica perto de alguns estabelecimentos identificados como "Barracas de Museu", onde os estudantes preferem abandonar as aulas para se embriagarem.

Escola perigosa

Nos últimos dias, a imprensa de Moçambique tem feito diversas reportagens onde mostra os bárbaros acontecimentos que ocorrem dentro da Escola Secundária Josina Machel.

Recentemente, um aluno esfaqueou o outro dentro da instituição e um outro foi agredido no local. Provavelmente, as ameaças são um dos motivos que levam as vítimas de abuso sexual a não denunciarem os crimes. #Crime