Um #Vídeo arrepiante publicado pelo site "Mirror" mostra uma santa, morta há mais de 3 séculos, abrindo os olhos, na Catedral de Guadalajara, em Jalisco, cidade localizada na região central do México. O vídeo teria sido feito por um turista que filmava a Igreja e sem querer capturou o movimento da santa.

O vídeo imediatamente se espalhou pela internet e já recebeu mais de um milhão de visualizações, causando uma enorme controvérsia entre os internautas, enquanto uns acreditam que tudo não passa de uma montagem, outros defendem a tese de que realmente se trata de um #milagre. De acordo com o site "Express", o autor do vídeo teria percebido o movimento da santa apenas quando mostrava a gravação para seus familiares, tendo passado despercebido no momento da filmagem.

Publicidade
Publicidade

No México, existem muitas versões para a origem da santa, chamada de Inocência, porém, a mais conhecida é a de que seu próprio pai a matou após ela descumprir a ordem de não receber o sacramento religioso. A realização da Primeira Comunhão sempre teria sido o sonho da jovem, que finalmente se realizou quando as freiras da escola em que ela estava a colocaram para participar da cerimônia, quando o pai ficou sabendo teve um ataque de raiva e ficou furioso com Inocência, chegando a esfaquear a jovem até a morte.

Depois do acontecido com a jovem, a população local ficou sensibilizada com o fim trágico da jovem e levou seu corpo à Catedral de Guadalajara, onde está até hoje, sendo protegido por um vidro. O corpo recebeu um tratamento à base de cera, o que o deixa "incorrupto", com uma aparência assemelhada a de uma estátua.

Publicidade

O fenômeno de deixar o "corpo incorrupto" após a morte já é conhecido entre os religiosos, um dos casos mais conhecidos é o da Santa Bernadette de Lourdes, que foi morta no ano de 1879. Segundo religiosos, Bernadette teria tido diversos encontros com Nossa Senhora, o que a teria transformado em santa. Seu corpo permanece intacto, coberto com uma pequena camada de cera, em uma Igreja na cidade de Nevers, na França. #É Manchete!