Um casal da Letônia foi preso, depois de ter negligenciado seriamente um bebê recém-nascido. O menino nasceu com pouco peso, mas piorou com o tratamento que os pais deram para ele. No Tribunal, ficou claro que o menino estava quase "morrendo de fome" e que não deveria resistir mais do que três semanas. Os pais ficaram detidos e, com a certeza que nunca mais terão o filho com eles, uma vez que o bebê está se recuperando bem e será colocado para adoção. 

O bebê nasceu com apenas 2,720kg mas, menos de um mês depois, o menino já tinha perdido mais de 20% do seu peso. Em vez de estar crescendo e aumentando de peso, o menino estava cada vez mais magrinho.

Publicidade
Publicidade

Por isso, foi levado para o hospital, onde recomendaram alguns suplementos para o menino tomar, porque só estava pesando 2,250kg. No tempo que ficou no hospital, o menino ganhou peso rapidamente novamente, se provando que o menino não tinha problema nenhum. Apenas não estava sendo alimentado corretamente, provavelmente estaria tomando um leite errado.

Os pais ainda concordaram em continuar dando os suplementos para o bebê, e acabaram levando o menino do hospital, mesmo contra as recomendações dos médicos, que queriam que o menino ficasse mais tempo no internamento. 

De regresso a casa, voltou o abaixamento de peso. Quinze dias depois, uma parteira foi ver a criança e notou-o muito mal, chamando imediatamente uma ambulância. O menino foi levado de volta para o hospital. 

O menino estava tão esfomeado que dava para ver os ossos do peito, que estavam sobressaindo sobre a pele.

Publicidade

Mas, apesar de tão desnutrido, os pais se recusavam a deixá-lo ficar no hospital. Por esse motivo, o menino foi retirado dos pais e colocado em um orfanato. 

Tudo isso ficou revelado no Tribunal, se acrescentando que o menino não estava tomando os suplementos, nem o leite devidamente, uma vez que os pais nem esterilizavam bem os equipamentos do bebê. O menino estava tão maltratado que uma semana depois de regressar no hospital, ele ganhou logo meio quilo, ficando bem claro que não havia problema clínico nenhum que explicasse sua quebra de peso. 

Os pais foram os dois condenados a pena de cadeia. O pai, Aleksandrs Vitte, de 22 anos, apanhou uma pena de 32 meses, enquanto que a mãe, Olga Karnopele, também de 22 anos, apanhou dois anos de cadeia. 

Ficou claro ainda na sentença que os pais não vão voltar a recuperar a guarda do menino, que será levado para adoção. Nem sequer voltarão a receber notícias sobre o menino, nem o menino de seus pais. 

E o leitor, concorda com essa sentença? Deixe sua opinião! #Família #Justiça #Bebês