De acordo com informações da imprensa paraguaia, a brasileira de 32 anos, identificada como Josiane Vanessa Zilio, foi executada, na última quarta-feira (31), com mais de 15 tiros. O #Crime foi registrado na Cidade de Leste, na fronteira do Paraguai com o Brasil. A polícia paraguaia suspeita que a vítima  teria ligação com traficantes paraguaios e foi executada por dois homens que carregavam consigo armas de diversos calibres, inclusive um fuzil.

Ainda de acordo com informações, os assassinos teriam chegado no endereço da mulher em um carro de luxo. Após executarem o crime, teriam fugido do local em disparada. Segundo testemunhas, a mulher teria ligações com o ex-traficante Jorge Rafaat, considerado com um dos maiores traficantes do Paraguai, ele foi morto em junho passado em uma emboscada praticada por um grupo rival.

Publicidade
Publicidade

Também há suspeitas de que a mulher pudesse estar em um relacionamento amoroso com um traficante paraguaio membro do grupo de Rafaat.

Para a polícia, Josiane teria sido morta por motivos de vingança, ou queima de arquivo. Após serem notificados de sua morte, parentes aqui no Brasil lamentaram o ocorrido. Uma brasileira afiliada de Josiane postou em sua página no Facebook o seguinte comentário: ''Vá com Deus, madrinha querida''.

Brasileira é morta pelo ex-marido na frente da filha após um desentendimento

Segundo informações do jornal argentino El Clarín, a brasileira identificada como Gisele Rodrigues da Silva, de 27 anos, teria sido morta pelo ex- marido, Martín Ruiz Díaz, que encontra se foragido. A polícia acredita que ele possa ter fugido para o Paraguai após o #assassinato. O crime teria ocorrido no ultimo domingo (28), em Posadas, na Argentina.

Publicidade

Na ocasião, a filha de três anos do casal teria testemunhado toda a cena. Segundo o El Clarín, no dia do crime, Martín resolveu comparecer a casa da vitima na tentativa de reatar seu casamento, mas após varias negativas da mulher, ele acabou irritando-se e resolveu agredi-la. De acordo com a polícia, a mulher já havia denunciado o ex-marido por agressão, quando teria conseguido uma ordem judicial a qual impossibilitava Martín de chegar próximo a ela.

Após o crime, o  homem teria colocado seu corpo em cima de um sofá coberto com um lençol. Após limpar as evidencias do assassinato, ele teria entregue a filha na casa dos sogros e em seguida nunca mais foi visto. A mãe de Gisele conta que chegou a estranhar o comportamento do rapaz, e por conta disso resolveu chamar a polícia. Uma viatura foi deslocada até a casa de Gisele, foi onde os policiais teriam encontrado seu corpo.  Agora, a polícia argentina pretende pedir o apoio da Interpol, a fim de localizar o suspeito e concluir o caso. #Casos de polícia