Um adolescente, portador de deficiência auditiva, sofreu #bullying na #Escola onde frequenta o ensino médio, em Nebraska, nos Estados Unidos.

Alexis Hernandez estava almoçando no refeitório da escola, quando colegas pegaram sua mochila, sem que ele percebesse. Na mochila estavam os materiais da escola, um tablet e a bateria de seu implante coclear, um aparelho que permite que deficientes auditivos reconheçam alguns sons.

O jovem não ficou quieto quando percebeu que sua mochila tinha sumido e avisou alguns professores, que mesmo verificando o circuito de câmeras internas, não conseguiram identificar os alunos que pegaram a mochila.

Publicidade
Publicidade

Instantes depois do ocorrido, Alexis foi ao banheiro e deu de cara com seus objetos jogados dentro de uma privada, inclusive um trabalho que teria de entregar naquele mesmo dia para o professor. O adolescente fez uma foto no mesmo instante e postou no seu Snapchat desabafando e dizendo que esses alunos podiam achar 'ok' fazer bullying com um aluno surdo, mas que não é. Ele disse que não é 'ok' fazer bullying com um deficiente surdo, ou com dificuldade de audição, ou com ninguém que tenha algum problema.

A foto postada teve muita repercussão e os internautas, revoltados, do mundo inteiro cobraram uma posição e atitude da escola em que tudo aconteceu. Uma amiga de Alexis, Regan Anguiano, fez uma campanha através de um site de financiamento coletivo e conseguiu arrecadar o dinheiro necessário para cobrir o prejuízo financeiro do amigo, e comprar os objetos perdidos. 

Após os internautas cobrarem medidas mais duras em relação ao caso de Alexis, a escola disse que está investigando o caso e que estão cientes do que aconteceu na escola Burke durante essa semana e que levam esse tipo de situação muito a sério.

Publicidade

Eles informaram que devido às leis de privacidade dos alunos, não podem fornecer detalhes específicos da situação, mas que estão trabalhando seriamente com as partes envolvidas e que esse episódio de bullying, trata-se de um incidente isolado, que nem sempre acontece na escola.  #surdez