Uma das maiores polêmicas do mundo é se uma marca de refrigerante teria ou não substâncias viciantes devido a seu sucesso em todo mundo. Muita gente não consegue entender como a Coca-Cola faz tanto sucesso e começaram a surgir boatos de que haveria cocaína na substância do refrigerante. É bem verdade que na primeira fórmula do produto, quando esse ainda era vendido como remédio, uma espécie de xarope, algumas plantas consideradas medicinais eram encontradas no hoje refrigerante, mas há pelo menos cem anos que isso não se concretiza. O segredo da atual fórmula da marca mais conhecida de refrigerantes, talvez, jamais seja revelados, mas a assessoria de imprensa da empresa, que também é dona da Fanta, Sprite, Kuat e outras bebidas gaseificadas tem um problemão para responder. 

Isso porque nessa semana a Coca-Cola voltou a ser relacionada com drogas, dessa vez, com a Cocaína, que em português se confunde até com o nome do refrigerante.

Publicidade
Publicidade

Não, ninguém encontrou a droga dentro da bebida, mas sim em uma enorme embalagem que a transportava. De acordo com informações da agência de notícias Reuters, pelo menos 370 quilos da droga estavam estocados em um contêiner que saiu da América do Sul. A droga foi encontrada por funcionários da empresa em Signes, perto de Marselha, na França.

De acordo com agências de notícia, a droga, que estava em sacos escondidos no contêiner, tem um "valor comercial de 50 milhões de euros". O valor convertido para o real chega a incríveis R$ 180 milhões. O caso ganhou, obviamente, repercussão mundial, mas demorou alguns dias para ser revelado, tendo o objetivo de não atrapalhar as investigações policiais. Em entrevista à AFP, um representante da França identificado como Xavier Tarabeux, confirmou que a grande quantia realmente foi achada na fábrica da empresa. 

Os funcionários, segundo a Polícia, não são investigados por conta do #Crime.

Publicidade

Agora o objetivo é saber de onde realmente a droga saiu. Apreensões do tipo, infelizmente, são até comuns. Duas toneladas de cocaína já foram encontradas até em um veleiro.  #Investigação Criminal