Um casal imigrante português protagonizou um cenário verdadeiramente macabro no meio de uma rua francesa. Tal como informa o site do “Jornal de Notícias”, um homem de 63 anos, chamado João Espadinha, perseguiu e assassinou a sua ex-mulher, Lídia Costa, a tiro de caçadeira. Depois de cometido o crime, o português rapidamente se tentou suicidar com um tiro na cara, sobrevivendo, mas ficando em um estado muito grave. Pessoas que conheciam a vítima garantiam que sempre foi muito discreta e trabalhadora desde que chegou na França.

Em uma época em que existe um forte reforço policial nas ruas francesas, sobretudo devido à ameaça de terrorismo que ainda se verifica em todo o país, a verdade é que um crime doméstico, ainda que realizado por imigrantes, está chocando a comunidade Cavaillon, uma cidade que fica no sul de França.

Sem ainda se sabre o porquê, um imigrante português perdeu completamente o controle e assassinou, depois de a perseguir, a sua ex-mulher no meio da rua.

Publicidade
Publicidade

Ao que tudo indica, e segundo as informações avançadas pelo “Jornal de Notícias”, o casal se tinha separado há cerca de dois meses e tem dois filhos, que atualmente não estão vivendo no mesmo país que os seus pais. “ Se levantava às 4 da manhã e após o trabalho ainda fazia limpeza em um bar”, revelou uma conhecida da vítima aos órgãos de comunicação locais, garantindo que ela sempre foi muito discreta no seu dia-a-dia.

Segundo informações provenientes do jornal “La Provence”, o imigrante português responsável pelo crime macabro, após ter falhado a sua tentativa de suicídio, foi transportado por via área por parte das autoridades, que para já conseguiram evitar a sua morte, ainda que o seu estado seja muito grave. Nas redes sociais, muitos portugueses, sobretudo os que estão incluídos na comunidade imigrante na França, garantiram que esses crimes horrendos, principalmente realizado no meio da rua, representam uma enorme vergonha para todo eles, sendo que apenas passam uma má imagem do povo trabalhador e humilde que eles tentam passar aos franceses nas últimas décadas.

Publicidade

#Europa #Emigração