Em um mundo que desrespeita, cada vez mais, animais domésticos, imagens de cães sendo mau tratados e até mutilados por seus próprios donos ou desconhecidos vão se tornando cada vez mais comuns nas redes sociais, mobilizando ativistas e organizações não governamentais em causas de proteção a esses seres indefesos.

Mas, desta vez, a imagem que circula nas redes sociais é uma grata surpresa e foi registrada em um pet shop de Buenos Aires, na capital da Argentina. Luiz Antonio Caballero, proprietário do #pet Shop Perrito Feliz, foi flagrado dando banho e dançando com um cão da raça poodle ao som de "Love Shack", hit lançado em 1989 pela banda norte-americana de rock e new wave B-52's.

Publicidade
Publicidade

O registro das imagens foi feito por Gabriela, mulher de Caballero, que ausentou-se da sala de banho para preparar um chá para o casal enquanto seu marido cuidava do cãozinho. Ao retornar para o local com a bebida em suas mãos, Gabriela não acreditou na cena que presenciou e rapidamente sacou seu telefone celular e começou as gravar a atitude do marido. Em seguida, postou o filme na página da empresa, no Facebook.

A peripécia de Caballero já foi assistida mais de 4 milhões de vezes por internautas do mundo inteiro. Aos 58 anos de idade, Luiz Antonio demonstra que pode dançar, sim, e alegrar o ambiente e seus exigentes clientes peludos.

Além de ser dono do Pet Shop Perrito Feliz, o dançante empresário também realiza trabalhos de resgate a animais abandonados, vítimas de maus tratos e que precisam de cuidados.

Publicidade

Após cuidar e curar os pets, Caballero os doa e acompanha as condições de vida dos bichinhos à partir de então. Ele também colabora com abrigos que recebem cães, gatos e outros animais domésticos retirados de situações de risco na capital argentina.

Maus tratos a animais é crime

São muitos os relatos de animais domésticos mau tratados, justamente, por quem deveria cuidá-los, seus donos. Também não são raras as denúncias de animais violentados por pessoas desconhecidas.

Embora seja crime, as punições ainda são ínfimas diante da quantidade de casos que proliferam a cada ano. Segundo as estatísticas de organizações ativistas que cuidam da causa da proteção dos animais, dados dão conta de, pelo menos, duas denúncias por dia contra pessoas que cometem abusos contra os seres indefesos. Ainda conforme estudos das ONGs, apenas 0,2% das investigações rendem condenações aos criminosos.

No Brasil, o decreto que garante proteção aos animais domésticos, aos pertencentes à fauna nacional, aos exóticos como elefantes e leões, aos considerados da classe de trabalho como cavalos e jumentos e aos de produção, caso de aves, gado e suínos; entrou em vigor em 1934.

Publicidade

Entretanto, em 1998, uma Lei Federal de crimes ambientais reforçou o decreto do século passado discriminando violações e imputando penalidades aos que praticam crimes contra os animais.

Na nova Lei, sob seu artigo 32, maus-tratos de animais podem ser qualquer ato de abuso como mutilar ou ferir animais nativos, domésticos ou exóticos, crimes puníveis com pena de detenção de três meses a um ano e multa. O abandono é classificado no mesmo crime, bem como o uso de animais como cobaias para experiências científicas que possam resultar em sofrimento ao bicho.

Assista o Vídeo

#cao