Os pais de uma jovem que morreu inesperadamente, em abril, falaram com o jornal americano Daily Caller nesta segunda-feira, 19, com a intenção de ajudar a evitar que o mesmo que aconteceu com sua filha, ocorra com outros.

Jennifer Grey, de 21 anos, morreu cerca de 24 horas após ter sido hospitalizada ao confundir os sintomas de meningite com os de uma ressaca.

De acordo com Edwina Gray, sua filha, uma estudante do terceiro ano na Universidade do Oeste da Escócia, chegou em casa mais cedo do que o habitual após sair para festejar com seus amigos em 16 de abril. A menina já havia relatado que se sentia mal antes de sair, mas quando Gray acordou, ela se queixou com os pais de que sentia enjoos e o corpo dolorido:

"Mãe, eu acho que estou com um pouco de ressaca, me sinto meio doente e com dor de cabeça'", lembra-se Edwina.

Publicidade
Publicidade

Quando o mal estar persistiu, mesmo depois de ingerir ibuprofeno e descansar algumas horas, seu pai preocupado a levou para o hospital.

Depois de fazerem muitas perguntas, os médicos pensaram que Jennifer provavelmente estava gripada ou com meningite viral, a qual é a mais comum e menos perigosa, que na maioria das vezes vai embora sem precisar de tratamento médico.

Entretanto, quando Edwina foi encontrar sua filha no hospital, "Eu não conseguia acreditar no estado em ela estava! Ela só tinha vestido metade da roupa e estava tentando colocar o resto, mas não conseguia curvar-se para levá-las à sua cabeça, parecia tão doloroso. ela estava muito pálida e vomitando", contou à STV News.

No momento em que os médicos decidiram internar a moça , ela estava nervosa, mas mantendo-se calma: "A colocamos em uma cadeira porque ela não era capaz de andar, mas nunca pensei que alguma coisa ruim estava para acontecer, Ela não estava reclamando, simplesmente sentou-se na cadeira.

Publicidade

Quando eu olhei para trás, ela provavelmente estava perdendo a consciência, mas eu não havia percebido e só achei que ela estava tranquila." 

Conforme a moça piorou, os médicos colocaram-na em coma induzido na UTI para descobrir o que estava acontecendo.

A tomografia computadorizada logo após o coma mostrou um imenso edema cerebral, e, por volta de 19:30, Jennifer veio à óbito.

Sua #Família teve de esperar até o dia seguinte para que o departamento de saúde pública confirmasse que a meningite era bacteriana, que foi o que causou todos os sintomas de Gray.

"O hospital disse que nunca tinha visto a #Doença avançar tão rápido quanto como no caso de Jennifer", contou Edwina ao Daily Record. "Quando seu filho é pequeno e ele tem um mal-estar, isso é tipo de coisa que logo lhe vem à cabeça, mas com uma mulher de 21 anos de idade, que parecia ter apenas uma ressaca, não era algo que eu iria considerar. Eu pensava: 'Ela vai ficar bem. " Mas foi o contrário. Foi um pesadelo ".

Os pais de Gray contaram que ela tinha um resfriado persistente, tosse e dor de garganta no início do mês, mas que nunca reclamou ou faltou aula por isso. 

Geralmente, esses sintomas não são mencionados como algo a se preocupar, mas se for observado um início súbito de febre, dor de cabeça e rigidez do pescoço, é aconselhado que se procure um médico imediatamente.

Publicidade

Meningite bacteriana pode ser tratada com antibióticos se diagnosticada cedo o suficiente. #Comunicação