Ryan Hyde tinha apenas onze anos quando colapsou e morreu, em sua casa. A poucos dias de regressar à escola, o menino inglês deixou seus pais destroçados com a sua partida. Apesar de a morte ser estranha, as autoridades não a estão encarando como suspeita e aguardam, serenamente, pela chegada dos resultados da autópsia, para saberem se vão encerrar esse caso ou se precisarão ainda fazer um inquérito. 

A criança morreu durante as férias de verão, deixando sua #Família completamente arrasada. O menino estava em casa, quado sofreu um colapso. Foi levado, de imediato, para o hospital, onde acabou por ser declarada sua morte, após ter sofrido um alegado ataque súbito.

Publicidade
Publicidade

Até o momento, não foram ainda reveladas as causas da morte do menino, apesar de estar afastada a hipótese de crime. 

Ryan estava se preparando para entrar no secundário, já neste mês de setembro. Agora que as aulas estão recomeçando na Inglaterra, a família relembra que deveria ser esse o lugar de Ryan. "O meu lindo neto deveria estar começando seu primeiro dia na escola", começou por escrever a avó Annie Tunstall, na sua página do Facebook. A avó continua chorosa e sem conseguir aceitar a trágica perda que sua família sofreu. Na mesma publicação, acrescentou que a morte de Ryan não está certa e que seu lugar seria na escola mas, "em vez disso, ele está brincando com os anjos", escreveu, emocionada. 

A morte de uma criança é, quase sempre, vista como um cenário improvável e, também por isso, as pessoas acham que não é justo.

Publicidade

Para os amigos de Ryan, é  isso mesmo que está acontecendo. Como o menino estava sempre sorrindo, bem disposto e, aparentemente, saudável, as pessoas acham sua morte injusta. "Foi levado de nós muito cedo", contou uma amiga da família. Mas, também um porta-voz da escola de Ryan se comoveu, na hora de se referir ao pequeno britânico. Aproveitando para endereçar algumas palavras para a família, Bill Hague contou que Ryan era um "menino adorável" e que vai fazer falta na escola. Sobre a família do menino, apenas espera que "encontrem força" suficiente para ultrapassarem esse momento tão complicado que estão passando.  #Tragédia #crianças