Apesar da maconha ser fortemente combatida no Brasil, estudos científicos realizados em vários países têm comprovado os valores medicinais das substâncias contidas na erva mais emblemática do mundo.

Agora, os potenciais efeitos apresentados pela cannabis sativa voltaram a repercutir, após o periódico inglês Metro, expor um vídeo do inglês Ian Frizell, 55 anos, acometido por Parkinson – doença degenerativa do sistema nervoso central, responsável por tremores involuntários em todo o corpo -, recuperar o controle das mãos depois de consumir maconha.

Ele, que sofre com os sintomas da patologia desde 2011, gravou um vídeo com objetivo de exibir aos internautas o incrível resultado obtido após o uso da cannabis medicinal.

Publicidade
Publicidade

Na gravação, divulgada no Youtube em setembro, Frizell salienta ter passado por uma cirurgia de estimulação cerebral profunda no início deste ano. Ele fala que um dispositivo chamado DBS (Deep Brain Stimulation) fora implantado no cérebro para reduzir os tremores causados pelo Parkinson.

No decorrer da filmagem, o inglês, que tem acesso ao implante cerebral, desabilita o DBS para mostrar os intensos tremores ocasionados pela doença. “O que você está vendo aqui é tremor do meu Parkinson com absolutamente nenhuma medicação que seja”, fala o homem, enquanto suas mãos se movimentam de forma frenética.

Ele também revela ter substituído o remédio indicado pelo médico, pela maconha, devido ao fato de não suportar os efeitos colaterais do fármaco. “Eu não posso tolerar o medicamento de prescrição para a doença de Parkinson.

Publicidade

Faz me sentir extremamente mal”, declara.

No decorrer da gravação, depois de narrar o tortuoso episódio com os membros fora de controle, Frizell diz que vai se automedicar (fumar umzinho) e voltar a gravar depois de 20 minutos, para mostrar aos telespectadores o resultado.

Apesar de estar com o implante cerebral desativado, quando o sujeito retorna da ‘sessão’, ele não demonstra nenhuma característica do Parkinson. Suas mãos estão estáveis. Frizell acabara de fumar maconha.

Ele confidencia ter se medicado com 30 gramas da erva inalada num vaporizador. O inglês está calmo e as mãos não se mexem descontroladamente. O efeito da maconha é inegável, ao menos nesse caso.

O vídeo, postado em 17 de setembro, já conta com mais de 483 mil visualizações.

Políticos a favor da legalização no Reino Unido

De acordo com a jornalista Ashitha Nagesh, um recente relatório solicitando a legalização do uso terapêutico da cannabis, tem recebido apoio de vários políticos do Reino Unido, entre eles, o líder da Câmara dos Comuns, Paul Flynn, que demonstrou simpatia pelo caso.

Publicidade

No relatório enviado aos estadistas, o neurologista e professor Mike Barnes, argumenta que a droga ajuda no alívio dos sintomas de dores crônicas, náuseas e vômitos. Ele acentua que pacientes submetidos a quimioterapia apresentam significativas melhoras com relação aos efeitos colaterais do tratamento, depois de consumir a erva.

De acordo com o Metro, uma pesquisa no início deste ano revelou que mais da metade dos deputados são favoráveis a legalização da maconha para fins medicinais.

Ao que tudo indica, o Brasil, última nação a libertar os escravos, em 13 de maio de 1888, também será o último país a compreender os benefícios da erva.

#Curiosidades #Medicina #Internet