De acordo com o jornal da Inglaterra 'Independent', o presidente da Coreia do Norte, Kim Jong-un, não quer mais que os coreanos falam piadas ou sejam sarcásticos em relação ao regime totalitário de seu país. Quem se atrever pode até ser ameaçado. Não faltam relatos de funcionários do alto escalão que foram até mortos por simplesmente bocejarem em reuniões com o ditador, que apesar de ser comunista tem uma certa fixação com a Disney, um dos maiores símbolos capitalistas dos Estados Unidos. Agora os coreanos estão proibidos de falarem mal de Kim Jong-un até dentro de casa e em conversas informais. 

O #Governo costuma divulgar para a imprensa mundial que o ditador é muito amado e adora fotos de multidões chorando horrores toda vez que ele aparece, além da grande de quantidade de pessoas nas ruas em qualquer evento do governo.

Publicidade
Publicidade

A mídia asiática também deu a proibição com destaque, falando que até mesmo uma crítica indireta poderia ser punida e estava proibida. O jeito é fingir que gosta de tudo o que acontece no país. Os funcionários do governo estão indo em todas as províncias e explicando os cidadão como se comportarem,  alertando também para o que chamam fim da compaixão e de traição, caso qualquer um cisme de falar que nem tudo está tão bom assim.

A polêmica surge no momento em que a #Coreia do Norte vive um impasse com o mundo por conta de testes com torpedos e uma suposta aceleração do seu sistema nuclear. "O principal ponto da palestra foi: 'mantenham suas bocas fechadas'", teria dito uma fonte à uma rádio chinesa citando o que o ditador teria dito para os seus funcionários públicos. Até mesmo dizer que "Tudo é culpa dos Estados Unidos" estaria proibido, sendo essa frase considerada um insulto grave contra o regime ditatorial. 

A imprensa tem visto uma certa mudança no comportamento dos coreanos na últimas semanas.

Publicidade

O povo já um pouco cansado tem até feito grafites onde o presidente é zombado. Ele não gosta de ser diminuído e estaria disposto a até matar quem zombar ele de verdade.