Siobhan Mclelland está revoltada com uma alegada negligência dos #Médicos, quando diagnosticaram sua filha de um ano. A pequena Myla Smith tinha apenas um ano quando foi internada com os primeiros sintomas. De acordo com essa mãe, a menina, que mais tarde seria diagnosticada com a bactéria E.coli, teve várias vezes os seus sintomas ignorados pelos médicos, na Escócia. Agora que a menina está estabilizada, a mãe quer alertar os outros pais sobre o perigo dessa bactéria, potencialmente fatal, e sobre como nunca ignorar os seus sintomas. 

Para essa mãe, ainda custa acreditar no que poderia ter acontecido com sua bebê. Neste momento, a menina está já fora de perigo mas Siobhan passou por um mau bocado quando sua filha ficou doente, e temeu mesmo por sua vida quando descobriu que a menina tinha pegado E.coli, mesmo sem se saber como ela ficou contagiada com a bactéria. 

Quais os sintomas

Myla Smith começou apresentando os primeiros sintomas, vômitos e diarreia, no início do mês. No entanto, nessa fase, a mãe ainda acreditou que poderia nem ser nada de grave.

Publicidade
Publicidade

No entanto, sua preocupação subiria de tom quando encontrou sangue nas fezes da menina. Nesse momento, Siobhan nem pensou duas vezes e correu com a pequena Myla para o hospital, temendo que a menina tivesse alguma doença grave.

Essa seria, no entanto, a primeira de cinco vezes que Siobhan correria com a menina para o hospital, sem que os médicos nunca prestassem muita atenção na sua filha. "Um médico mal olhou para ela e falou que ela estava bem", contou a mãe para o jornal Daily Record. Em sete dias, essa mãe foi praticamente todo o dia no hospital, se queixando que a menina estava mal, mas com os médicos falando que era "apenas uma virose". Tiraram sangue e não fizeram mais pela menina, que "sofreu que nem um cão" durante toda essa semana, de acordo com a mãe. 

Siobhan acredita que se não fosse sua persistência, eles não tinham andado tão rápido com essa análise do sangue, que acabaria revelando a presença da E.coli no sangue da menina.

Publicidade

Finalmente, estava revelado o problema de Myla, que depois de ser devidamente tratada, está estabilizada e tudo está correndo bem. 

A mãe continua pensando que tudo poderia ter sido "pior ainda", uma vez que a E.coli pode ser bem perigosa, provocando falência renal e até mesmo a morte, como aconteceu recentemente com uma outra bebê, também na Escócia. Nesse caso, foi um surto que afetou dezenas de pessoas, que teriam todas elas ingerido o mesmo tipo de queijo. No caso de Myla, se desconhece ainda o que poderia ter provocado a presença da bactéria. 

Siobhan vai se recuperando do susto e alertando os outros pais para que "nenhuma outra família" passe pelo mesmo que ela e sua filha tiveram que passar.  #Bebê #Saúde