O menino Asad Khan de apenas 11 anos, tirou a própria vida essa semana na cidade de Bradford distrito metropolitano de West Yorkshire, norte da Inglaterra. A mãe, Farin, o teria encontrado enforcado por volta das 16h local de ontem quarta-feira (28), em seu próprio quarto.

Oficiais e paramédicos de West Yorkshire foram chamados, mas o menino já não dava sinal de respostas. Ele foi levado ao hospital onde acabou morrendo pouco tempo depois. Segundo as investigações da polícia, que escutaram o depoimento de Shabnam Rani tio do estudante, ele teria ido até o seu quarto para trocar de roupa, e começou a demorar mais do que o esperado.

Publicidade
Publicidade

A mãe preocupada foi ver o que estava acontecendo, mas a porta do quarto estava trancada. Ela ainda tentou chamar incessantemente pelo menino que não respondia. A mulher juntamente com outros familiares teve, então, que arrombar a porta momento em que encontrou Asad enforcado. A polícia disse que as investigações deverão prosseguir, mas que praticamente exclui outra causa de morte que não o suicídio.

A criança era aluna do colégio Beckfoot Upper Heaton, uma escola de ensino fundamental e médio em Bradford, e vinha sofrendo com as intimidações dos colegas, principalmente aqueles mais velhos com 15, 16 anos que estudavam na mesma escola. De acordo com uma tia do estudante, Rehana Bibi, de 34 anos, ele havia se mudado recentemente de escola, e começou a sofrer com as brincadeiras maldosas dos colegas.

Publicidade

Tinha apenas três semanas que o aluno começou a frequentar o novo ambiente de ensino, e ao que tudo indica não foi bem aceito pelos outros estudantes. Ela ainda recorda que a criança era um menino dócil e inteligente e que não pode acreditar que ele tenha morrido dessa maneira, segundo a mesma, a escola deve ser responsabilizada pelas agressões que ele vinha sofrendo. Segundo Rehana, para os pais é difícil lidar com a situação de bullying muitas vezes as agressões passam desapercebidas, e as queixas não são levadas de maneira tão séria. Para os pais de Asad, ele só precisava de um tempo para se adaptar ao novo ambiente, quando na verdade ele estava realmente em sofrimento com a situação.

O menino morava em uma casa com a mãe, Farheen Jan, seu pai, Asif Khan, duas irmãs, uma de quatro meses e outra de quatro anos de idade, e um irmão de sete anos. Estão todos bastante consternados com a situação e pedem por justiça. Exigem que o governo tenha medidas mais duras para punir e abordar a questão do bullying nas escolas. Muitos internautas também se manifestaram nas redes sociais e prestaram homenagens ao menino. Um fundo de apoio e luta contra o bullying foi criado para que a causa seja lembrada e medidas sejam tomadas. #Crime #Investigação Criminal