No início de setembro, moradores da cidade argentina de Gancedo, situada na província de Chaco, a 1.085 quilômetros ao Norte da "capital do tango", Buenos Aires, foram agraciados com uma emblemática descoberta astronômica ao serem surpreendidos com o surgimento de um enorme meteorito, cujo peso é estimado em 30 toneladas.

Conforme o periódico europeu Daily Mail, edição de terça-feira (13), a rocha recém detectada pelos cientistas argentinos se destaca entre todos os corpos celestes caídos no nosso planeta.

Pesquisadores declaram que o meteorito identificado naquele país é o segundo maior já localizado na Terra. Ele perde apenas para a rocha espacial catalogada na Namíbia, com 66 toneladas, batizada de Hoba.

Publicidade
Publicidade

Cientistas à frente da revelação, responsáveis por identificar o pedregulho espacial em 10 de setembro, informam a necessidade de avaliar características da rocha ainda não estudadas, como a largura e a altura.  

Ao conceder entrevista à agência chinesa de notícias Xinhua, nesta terça-feira, o astrônomo responsável pelo inédito achado, Mario Vesconi, presidente da Associação de Astronomia de Chaco, revela acreditar que a queda do meteorito aconteceu há milhares de anos. "Foi no Campo del Cielo, onde uma chuva de meteoritos metálicos caiu cerca de 4.000 anos atrás”, comenta.

Ele confidencia que a intensa chuva de meteoritos de 4 mil anos atrás foi sentida nas províncias de Chaco e de Santiago del Estero, com população superior a 896 mil residentes, e área avaliada em 136 351 quilômetros quadrados (km²).

Publicidade

Vesconi enfatiza que a segunda maior rocha espacial da Terra, antes de cair no solo, pesava cerca de 800 toneladas.

Na percepção do acadêmico, o corpo celeste se precipitou ao nosso planeta a partir do conhecido cinturão de asteroides, localizado entre Marte e Júpiter.

No entanto, antes da rocha tocar o solo, o astrônomo salienta o fato do gigantesco objeto ter se dividido em vários meteoritos que, ao atravessarem a atmosfera do planeta, atingiram uma área de 320 quilômetros quadrados.

Além desse achado, outro pedregulho cósmico, com peso avaliado em 2,884 toneladas, já havia sido verificado na área de El Chaco. Agora, o território argentino conta com dois dos maiores meteoritos da Terra.

Até o momento, pesquisadores não apontaram as consequências ocasionadas pela queda daquele astro. Abaixo, veja o vídeo dos estudiosos recuperando a rocha.

#Mídia #Curiosidades