Uma situação bizarra está acontecendo em um dos bairros mais conhecidos de Nova York, nos Estados Unidos, o Brooklyn. O cadáver de um homem que teria hoje cinquenta anos de idade foi encontrado na casa da própria mãe, identificada como Rita Wolfensohn. Ela é é cega e é conhecida na localidade por acumular diversos itens. De acordo com uma reportagem publicada nesta segunda-feira, 26, pelo portal da RedeTV!, que repercutiu aqui no Brasil informações do 'New York Post', policiais trabalham com uma hipótese principal, a de que a senhorinha convivia com os restos mortais de seu herdeiro sem nem notar isso. A convivência durou, acreditem, vinte anos, até que alguém notasse que existia um esqueleto no local. 

O esqueleto do filho de Rita foi encontrado oficialmente no dia 15 de setembro.

Publicidade
Publicidade

Tudo aconteceu quando um parente da aposentada foi até ao local para pegar algumas coisas e dar assistência médica à deficiente visual. A mulher tinha levado recentemente um tombo e está precisando passar por cuidados apurados. Ao revirar a casa para encontrar alguns pertences, a mulher desse parente, a cunhada Josette Buchman encontrou o esqueleto sem ser mexido. Ele estava vestido como se acabasse de falecer. O homem usava camisa, meias, e uma calça jeans. 

A mulher disse aos policias que se sentiu em uma espécie de cena do filme Psicose, um dos maiores clássicos do terror. Assinado pelo diretor Alfred Hitchcock, o clássico longa tem uma personagem chamada Norman Bates. Ela é conhecida por guardar o esqueleto da própria mãe em casa. "É como se fosse uma cena reversa do filho", disse a cunhada de Rita, lembrando o fato de que, dessa vez, quem guardava o esqueleto era a mãe. 

A polícia acredita na inocência da cega.

Publicidade

Isso porque o quarto tinha muito entulho e cheirava a comida podre. A aposentada disse que achava que o filho apenas tinha se mudado. A dona de casa praticamente não tem mais parentes. O outro filho dela morreu em 2003, aos 38 anos. Já o marido faleceu em 1987. Mesmo sendo cega, ela mora sozinha.  #Crime #Investigação Criminal