Patricia Ann Spann está gerando polêmica em todo o mundo. A americana, que é mãe de dois filhos, um menino e uma menina, pode ser presa depois de ter se casado com ambos. A mulher, que já confessou a prática fora do normal e estranha, conseguiu em um cartório legalizar a união com seus herdeiros. A suspeita agora é que Patricia não somente tenha se casado com os filhos, como também tido feito sexo com eles. Há até denúncias dela ter obrigado que o rapaz e a moça tenham feito relações sexuais entre si, coisa que a dona de casa nega.

De acordo com informações do portal de notícias R7, a primeira união aconteceu no ano de 2008.

Publicidade
Publicidade

Nessa ocasião, ela se casou com o filho mais velho. No entanto, o casamento deles foi conturbado e não demorou muito, terminando apenas quinze meses depois ,quando houve a anulação do matrimônio. O rapaz não quer falar do assunto, tampouco chamar a própria mãe de ex-mulher. Ele também não comenta se fazia ou não as "obrigações de marido" com Patrícia. A mãe americana não ficou satisfeita e decidiu se casar de novo, dessa vez, com a filha, já maior de idade. 

O casamento foi realizado com a menina, que tem 25 anos, e foi identificada como Misty Velvet Dawn Spann. As duas mulheres fizeram a cerimônia homossexual em março passado. Vizinhos horrorizados contaram tudo para a polícia que agora investiga o caso. Os agentes devem acusar a noiva judicialmente de incesto. Tudo isso aconteceu no estado de Oklahoma, nos Estados Unidos.

Publicidade

O incesto é uma das práticas repudiadas na maior parte das culturas do mundo. Para que ele exista, não é necessário ter sexo. Apenas o casamento entre parentes já é considerado #Crime

Recentemente, uma mãe que conheceu o filho 18 anos depois de tê-lo colocado para adoção também entrou com um pedido para o estado americano autorizar seu casamento. A mãe confessou que já fez sexo com o rapaz e que a paixão dos dois seria incontrolável. Assim como a colega do estado de Oklahoma, ela pode ficar presa até por dez anos. Os filhos também podem ter que cumprir pena.  #Investigação Criminal