O nascimento de um bebê no Equador promete "aquecer" as discussões sobre novo conceito de família.

Fernando Machado e sua companheira, Diane Rodriguez, formam um casal diferenciado. Eles foram assunto de toda mídia em 2015, quando tomaram a decisão de terem um filho biológico.

É um pouco confuso, mas nós vamos voltar no tempo e recapitular a história deste casal.

Em 2013, Fernando, nascida mulher (Maria), declarava-se publicamente #Transgênero, e pleiteava um cargo no Congresso Nacional de seu País. Na luta pelo cargo, revelou ter sofrido violência de todos os tipos, incluindo ter ido viver nas ruas, por ter sido expulso de casa.

Publicidade
Publicidade

Ele não foi eleito, porém o caso lhe deu grande notoriedade, e, meses depois, conheceu em uma rede social sua atual companheira, Diana. O inusitado é que Diana também era transgênero, havia nascido homem e não aceitava seu corpo, passando então a assumir a identidade feminina.

Os dois estabeleceram uma relação, e em 2015 anunciaram o desejo de ter um filho biológico. Como nenhum dos dois se submeteu a cirurgia de mudança de sexo, o bebê poderia ser naturalmente concebido. E assim aconteceu.

Fernando Machado, o pai que biologicamente mulher, fez uso de hormônios para definir seu corpo masculino, tomou a decisão de gerar o bebê, que nasceu em junho deste ano.

A criança, um menino, que até o momento não tem  nome de batismo, mas é carinhosamente chamado pelos pais de " Caracol", nasceu saudável.

Publicidade

Segundo o casal, uma equipe médica, incluindo psicólogos, acompanharam a gestação desde o princípio. 

O casal transgênero é o primeiro na América do Sul a gerar uma criança.

O pai se recorda com emoção o momento em que o teste deu "positivo". Ali eles tinham a certeza de que começariam uma família, choraram muito, num misto de alegria e medo, mas com os corações cheios de felicidade.

Em seu País, o casal de transgêneros é considerado um símbolo na luta pela #diversidade e igualdade. 

Novas famílias compõem o cenário da vida moderna, como a adoção, que nos últimos anos foi estendida para casais homossexuais, possibilitando com que muitas crianças tenham um lar. 

Confira vídeo em que casal anuncia gravidez:

#Tolerância