#Anna Thulin nasceu menino, mas sentia-se uma menina no "corpo errado". Após a #Noruega permitir que as crianças também pudessem mudar de sexo, Anna conseguiu o direito legal de "ser uma menina".

A história de Anna Thulin    

Anna é hoje uma menina, com 10 anos e longos cabelos loiros. Mas, nem sempre foi assim, Anna nasceu no corpo de um menino. Ao olhar seu passaporte, ela era identificada com a letra "M" (masculino) ao invés da letra "F" (feminino).

Com a nova lei, porém, essa situação está prestes a mudar: "Em algumas semanas, terei um novo passaporte, e agora terá um 'F'”, comemorou Anna.

A mãe de Anna, Siri Oline Myge, disse que desde os três anos já percebia que o filho era diferente.

Publicidade
Publicidade

Adrian, como era seu nome antes, era alvo de bullying entre os colegas de escola e até mesmo fora da escola. Aos cinco anos, Adrian mudou para Anna.

Com o consentimento da mãe e da lei, Adrian já era então chamada de Anna. É que desde 2008 a Noruega já permite a mudança sexo no documento, mesmo para crianças. Porém, a lei ainda não permitia a mudança oficial de sexo, para isto era necessário passar por um longo processo, que poderia levar até 10 anos.

Além do mais, quem desejasse fazer a mudança precisaria passar por  avaliações psiquiátricas, tratamentos hormonais e uma intervenção cirúrgica (incluindo uma esterilização irreversível).

A mudança na legislação da Noruega

De acordo com a nova legislação da Noruega, as crianças, a partir de seis anos, podem mudar de sexo, desde que tenham o consentimento assinado dos pais.

Publicidade

Agora é possível requerer a mudança nos documentos sem que seja necessário passar por avaliações psiquiátricas e nem mesmo por cirurgia.

E tem mais: tudo pode ser feito via internet e, se o pedido por aprovado, a pessoa pode alterar o nome em todos os seus documentos, como certidão de nascimento, passaporte, carteira de motorista, conta bancária e outros.

Recentemente, a Noruega se tornou o quinto país do mundo a permitir que os adultos possam mudar legalmente de sexo e, embora outros países como a Argentina, Malta, Irlanda e Dinamarca tenham leis parecidas, apenas Malta e Noruega possibilitam a troca de sexo legal para crianças. #mudança de sexo