Cheyenne Rae Owensby nasceu de parto natural, e tinha o #Comportamento normal, como todas as crianças de sua idade. Seu nascimento trouxe a alegria que a #Família tanto esperava, e todos comemoraram o nascimento da linda garotinha. Filha de pais separados, sua mãe dividia a guarda da criança com seu ex-companheiro. Todo final de semana, a criança visitava seu pai e voltava para os braços da mãe apenas  no domingo. 

A mãe da pequena criança confessou que não gostava de ficar distante da filha nos finais de semana, mas como a Justiça autorizou a guarda compartilhada, ela teve que aceitar a situação. 

A bebê tinha apenas 8 meses, mas já era capaz de estranhar novos ambientes.

Publicidade
Publicidade

Assim que chegava na casa do pai, ela começava a chorar, e ele não conseguia  controlar a situação. Foi então que decidiu pegar a garotinha no colo e sacudi-la, tentando fazer com que a criança se acalmasse. Ele a sacudiu com tanta força que o crânio da criança foi fraturado, causando uma hemorragia cerebral.

Desesperado com a situação, ele acionou os médicos, que, rapidamente, chegaram para prestar os primeiros socorros. A bebê foi transportada por helicóptero até o hospital da cidade vizinha, e lá os médicos alertaram a família de que a criança não estava respirando e que, com isso, o caso se tornaria ainda mais grave, podendo fazer com que a criança entrasse em coma profundo.

A mãe da criança se desesperou com a notícia e temia perder a sua única filha.

“Eu rezei muito, pedi para que Deus cuidasse da minha filhinha, se isso não fosse possível, que me levasse junto. Eu desmoronei quando vi minha filha naquele estado, suas pernas estavam escuras, devido à trombose. Logo depois recebi um telefona de um policial avisando que meu ex-marido teria confessado que a sacudiu com muita força”, conta a mãe da criança.

Publicidade

“Eu não consegui acreditar no que estava ouvindo, o homem que eu sempre confiei e amei, tinha causado aquilo para a minha filha, tão pequena e indefesa”, desabafa ela.

O pai da criança declarou: "eu acabei saindo de mim, fiquei desesperado com o choro e acabei perdendo o controle”, com isso, ele acabou sendo sentenciado a 20 anos de prisão, por agressão a incapaz.

Amy continuou lutando pela vida de sua filha, mesmo os médicos tirando todas as suas esperanças.

A fé dela era tanta que algo surpreendente aconteceu, depois de uma complicada cirurgia, metade do cérebro da criança foi removido, e, com isso, ela começou a expressar uma pequena melhora em seu quadro médico. Depois de meses internada,  foi liberada. Seu lado do corpo se mantém paralisado, mas ela consegue se mexer e reage aos sons que escuta. Mesmo passando por difíceis situações, a criança se mostra vitoriosa e expressa sua alegria de viver.

Atualmente, a menina está com 3 anos de idade e é linda, quem vê seu sorriso não imagina a história de superação que viveu.

Publicidade

A mãe da criança publica diariamente a rotina da garota e alerta seus seguidores: “Fiquem atentos com quem vocês deixam os seus pequenos, não devemos confiar em ninguém!”. #Curiosidades