Um casal de americanos foi fotografado pela polícia, na sequência de uma denúncia anônima. O departamento de polícia de East Liverpool, no Ohio, divulgou em redes sociais duas fotos de um possível casal, sob efeitos de drogas. Os dois estavam desmaiados nos bancos da frente do carro, junto com uma criança no banco de trás, que possivelmente seria o filho do casal.

Junto com as imagens tiradas no local, as autoridades policiais fizeram uma nota explicando o objetivo da publicação. Eles disseram que o objetivo era mesmo chocar, pois o casal estava sob o devastador de heroína, droga com efeitos mais poderosos que a maconha. Publicada nesta quinta-feira, a foto repercutiu no mundo inteiro, com cerca de 18 mil compartilhamentos e mais de 3 mil comentários.

Publicidade
Publicidade

Esse caso está gerando uma grande discussão, com muitas críticas à atitude dos fotografados e elogios na internet à polícia, pois seria algo meio estranho a se divulgar. Todavia, se algumas pessoas dizem apoiar essa publicação, dizendo que iria expor alguns danos do consumo de entorpecentes, outras pessoas acusam os policiais de explorar as "vítimas" da dependência química.

Um policial diz: "Achamos isso necessário pois devemos mostrar o outro lado da droga. Achamos que às vezes precisamos ser a voz de algumas crianças. Esta criança não pode falar por si só, mas nós esperamos ajudar, para que possamos convencer outros usuários a pensar duas vezes antes de injetar esse terrível veneno, enquanto tem uma criança sob a sua custódia",  disse o policial.

Algumas pessoas podem até se sentir ofendidas sobre essas imagens e é por isso que os policiais lamentam muito, mas defendem que já está mais que na hora do público que não usa nenhum tipo de droga saber e ver as consequências que ela traz à saúde.

Publicidade

A publicação ainda continua dizendo que a "droga conhecida como heroína" está de algum modo golpeando muitas comunidades e que a polícia está disposta a lutar contra esse mal que vem crescendo no país. Eles também dizem que irão pedir a pais e professores que conversem com seus alunos sobre o efeito dessa droga. #Crime #EUA #Casos de polícia