A Casa Branca informou nesta segunda-feira, 05, que o presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, não se reunira mais com o presidente da Filipinas, Rodrigo Duterte. O encontro dos dois foi cancelado às pressas depois que Rodrigo chamou Obama de "filho da puta". A reunião da dupla seria logo após o fim do G-20, que teve participação do presidente do Brasil, Michel Temer, do PMDB, que está em um avião a caminho do Brasil. A previsão é que ele retorne ao país até às 14h desta terça-feira, 06, a tempo do desfie de 07 de Setembro, em que se comemora a independência. 

De acordo com agências de informações internacionais, no lugar do filipino, Obama terá uma reunião com o chefe do poder da Coreia do Sul, Park Geun-hye.

Publicidade
Publicidade

O fim do encontro com Duterte ocorreu porque horas antes do encontro entre ele e Barack, o filipino perdeu a cabeça e xingou o americano durante uma entrevista com repercussão mundial. Duterte já é conhecido por fazer muitos xingamentos em suas declarações, apenas não imaginava que a falta de educação gerasse um problema diplomático, além da perda de quem sabe fazer oportunidades econômicas para o seu país. 

Um jornalista perguntou para o filipino como ele reagiria caso Obama questionasse sobre a situação dos direitos humanos em seu país. "Você deve ser respeitoso. Não deve fazer perguntas ou declarações. Filho da p..., vou xingá-lo no fórum", disse o líder do país, que ainda indicou que esse tipo de pergunta seria como colocá-los na lama, como se Obama fosse um porco. Antes de ser xingado, o presidente dos Estados Unidos chegou a dizer que Duterte era "pitoresco".

Publicidade

Ele ainda brincou dizendo que queria ter certeza se tal encontro seria mesmo produtivo. 

Polêmica com o Brasil

O país governado por Duterte vive uma guerra civil, que já teve mais de dois mil mortos. Ele, no entanto, garantiu que se fosse necessário, para acabar com as drogas no país, mataria mais dezenas de milhares de pessoas. Até mesmo um brasileiro já foi assassinado por entrar com droga no país. #Barack Obama #EUA