Nesta manhã de quarta-feira, dia 14, os moradores da Cidade de Daca, uma das maiores cidades localizada em Bangladesh, presenciaram uma cena chocante e um tanto assustadora: as ruas da cidade estavam completamente inundadas de sangue.

A explicação para isso é o sacrifício de animais que acontece no festival muçulmano de Eid al-Adha, que se misturou com a chuva forte que aconteceu na madrugada de quarta-feira, causando uma grande inundação nas ruas da cidade, ocasionando a mistura de água com sangue. Eid al-Adha, conhecido também como a “Festa do Sacrifício”, é um evento que dura aproximadamente 3 dias em que são sacrificados, cabras, vacas, ovelhas e camelos.

Publicidade
Publicidade

O evento comemora a coragem do profeta Abraão em sacrificar o seu filho quando Deus solicitou.

Autoridades do local foram entrevistadas pelo Jornal The Guardian e disseram que já tinham selecionados centenas de pontos distantes da cidade para que o sacrifício acontecesse, tornando a limpeza mais fácil. Mas os moradores acabaram não seguindo as áreas indicadas e muitos preferiram realizar os sacríficos em suas garagens ou na rua de suas casas. O resultado foi essa grande mistura de água com sangue que encheu becos e ruas da cidade de Dhaka.

Alguns moradores da cidade que foram entrevistados pelo jornal expressaram a sua indignação com a cena que presenciaram, “Eu realmente me senti em uma cena pós-apocalíptico”, conta Atish Saha. “Para ser sincero, a cena me deu medo, estava parecendo uma cena que representava uma violência em massa”, afirmou ele.

Publicidade

O morador também conta que o mais chocante foi ver as famílias e muitas crianças caminhando pela água misturada com sangue, que marcava a comemoração de uma data tão sagrada.

Ele finaliza dizendo que o abate que faz parte do ritual anual continuou em algumas partes da cidade ainda nessa quarta-feira. “A grande parte do rio de sangue foi descendo através dos boieiros, mas as estradas de terra e as ruas afastadas ainda continuavam com a tonalidade avermelhada, em algumas partes da cidade era possível ver partes dos corpos dos animais sacrificados”, afirmou ele. #Mundo