A costa Oeste da Ilha Norte da #Nova Zelândia foi sacudida por um #Terremoto de magnitude 7.1 na escala Richter. O epicentro foi a 100km e os primeiros dados foram divulgados pelo U.S Geological Survey (Centro de Pesquisa Geológica dos Estados Unidos). 

O tremor ocorreu por volta das 04:37 (madrugada de sexta-feira (2)), por volta das 15h30, horário de Brasília e teve o seu epicentro há 100Km do Nordeste, sendo 55Km de Te Araroa. 

O tremor foi sentido da parte Norte até Wellington e o alerta de tsunami já foi espalhado, inclusive para a cidade de Auckland. Até o fechamento desta matéria, não havia dados de vítimas ou danos.

Publicidade
Publicidade

A Nova Zelândia é constantemente atingida por pequenos tremores devido ao fato de estar sobre o Cinturão de Fogo do Pacífico. As latitudes que a Ilha do Norte e do Sul se encontram, recebem Ciclones do Pacífico bem como da Antártida. Para a tristeza dos moradores, existem duas placas tectônicas sob as Ilhas. Devido a essas chacoalhadas, a Nova Zelândia sofre não apenas com terremotos e ciclones, mas também erupções vulcânicas, tsunamis, avalanches, derramamento de Lahas (mistura de neve, terra, cinzas, granizos e gases tóxicos provenientes das profundezas da terra), entre outras tantas tragédias. 

Terremoto na Itália 

Mesmo depois do tremor que devastou algumas cidades italianas, ainda se têm muitos problemas devido ao saque. A Polícia Italiana prendeu dois homens que estavam aproveitando da situação para roubar pertences das vítimas que ainda estavam sobre os escombros.

Publicidade

Foram roubados dinheiro, roupas, objetos pessoais, como computadores, smartphones, TVs e outros objetos que ficaram de pé ante a isso. 

Com isso, muitos sobreviventes não vão para os acampamentos com o medo de terem suas casas saqueadas e com isso acabam dormindo dentro do próprio carro. A polícia, para evitar conflitos com saqueadores, montou um esquema de vigilância. 

O Governo Italiano prometeu construir casas de madeira para aqueles que perderam as suas. Essas casas serão construídas ao lado de onde eles moravam, para eternizar na memória os momentos bons que eles tiveram.