Um garoto de quinze anos foi considerado culpado pelo crime de ##Estupro de dois irmãos menores. Um menino de cinco anos e uma menina de quatro foram as vítimas dos abusos do irmão mais velho. No tribunal de Liverpool, na Inglaterra, o adolescente foi condenado a uma pena de prisão de quase cinco anos, mas para a procuradora Charlotte Kenny, essa ##Família "mudou para sempre". O juiz que condenou o jovem revelou que espera que as crianças possam esquecer aquilo que aconteceu com elas, por serem tão novinhas ainda. 

O caso está chocando a Inglaterra, especialmente por se tratar de um garoto fazendo tanto mal aos seus irmãos menores.

Publicidade
Publicidade

No tribunal de Liverpool se viveram momentos emocionais, com os advogados de defesa e acusação trocando opiniões bem diferentes. Para o advogado do agressor, cujo nome não foi revelado, o garoto estaria sob influência de álcool e drogas e  também não era muito inteligente e que dificilmente entenderia os contornos do seu crime e quais os danos que estaria provocando nos irmãos. Acrescentou ainda os problemas do rapaz, relacionados com hiperatividade, como desculpa para os seus atos. 

Enquanto isso, a procuradora Charlotte Kenny acreditou sempre que o garoto era culpado, especialmente depois de ter sido visto enraivecido em casa, dando socos na parede, depois de ter cometido os abusos. Mais tarde, ele confessaria os crimes, admitindo ter violado a irmã e ter cometido dois crimes sexuais com o irmão. 

O juiz  Steven Everett lamentou ainda pela mãe dessas crianças, acreditando que ela teria que estar "se sentindo muito mal" com tudo isso.

Publicidade

O juiz admitiu que esses tipo de crimes "separam" uma família e que a adolescência, com todas as mudanças, não pode ser desculpa para isso. No fundo, o garoto saberia que o que estava fazendo "estava errado", mas continuou. 

Por isso mesmo acabou sentenciado a quatro anos e cinco meses de pena de prisão e terá seu nome inscrito na lista de agressores sexuais para sempre. O juiz duvida ainda que ele volte a contatar seus irmãos. Quando escutou a sentença, o jovem se emocionou e começou a chorar no tribunal, de acordo com o jornal The Sun#Justiça