Acostumado a moldar e descrever personagens heróicos em seus livros, o escritor norte-americano, Gideon Hodge, nunca imaginou que ele próprio pudesse protagonizar uma cena de tensão, digna de herói da ficção.

Ele tinha poucos segundos para decidir o que fazer quando se deparou com sua casa, em Nova Orleans, nos Estados Unidos, pegando fogo, na manhã do último dia 15. Dentro do imóvel, estava o seu computador, onde ele armazenava os trabalhos que escrevera durante toda a sua carreira e os que estavam à espera de publicação. Ele simplesmente não poderia deixar que todo aquele esforço intelectual de anos virasse cinzas.

Os bombeiros ainda faziam o trabalho de controle das chamas, que estavam altas, quando ele decidiu entrar sem permissão na casa para resgatar o laptop.

Publicidade
Publicidade

Simplesmente saiu correndo, furou o bloqueio dos bombeiros e entrou no imóvel. Voltou poucos segundos depois, com o computador nos braços.

Hodge tem 35 anos e colocou sua vida em risco porque não poderia pensar em perder tudo o que havia construído e estava construindo profissionalmente.

No local, cerca de 70 bombeiros participavam da operação de combate ao fogo, que durou duas horas. Hodge conseguiu entrar na residência apesar de todo esse contingente de profissionais, porque foi bastante rápido, conforme pode ser visto em um vídeo que tem circulado nas redes sociais.  

Nas imagens, é possível ver que o incêndio havia começado em outra propriedade e alcançou a casa de Hodge, que morava com a família, por meio de um terreno baldio, que também ficou tomado pelas chamas.

Muito abalado depois de entender o que fez, ele foi auxiliado e disse não se arrepender da atitude.

Publicidade

Ele argumentou que foi movido pelo desespero de saber, como qualquer pessoa que algum dia produziu uma arte, que não há nada que substitua uma obra.

Depois que sua história foi descoberta, os jornais noticiaram o caso. Para a imprensa o escritor disse que não sentiu medo. No final, ainda acabou chamando a atenção das pessoas para o seu trabalho, que, segundo ele mesmo descreveu, consiste em escrever peças de teatro, fazer roteiros e também interpretar.

#Crime #Casos de polícia