Já faz mais de 2.300 anos que o renomado filósofo da Grécia Antiga, Aristóteles, contribuiu de modo muito significativo para os campos da filosofia e da ciência, provocando o interesse de milhões de pessoas pelos seus escritos de milênios, os quais hoje são traduzidos para inúmeros idiomas e dialetos mundo afora. O grego Aristóteles dissertou sobre temas inúmeros e distintos, tais como: Biologia, Astronomia, Psicologia, Magnetismo, Direito, Movimento, Ética, Política, Linguagem, Arte, Poesia, Lógica, Metafísica, Retórica, e ainda sobre os conceitos relativos à alma, que o mesmo tinha como mortal. Entretanto, foram nos estudos de Lógica e Biologia que Aristóteles obteve mais projeção. 

Os gregos sempre procuram entender e esclarecer o contexto que estava em torno deles e desse modo, se utilizavam da observação para depois emitir as suas próprias conclusões, quase sempre revestidas de lógica.

Publicidade
Publicidade

O método em questão, de fato, foi útil, pois foi através dele que conseguiu se identificar que há uma determinada ordem reinante no universo. Entretanto, a limitação física de observadores inteligentes como Aristóteles, de ver tudo a olho nu, acabava produzindo “leis” ou percepções enganosas, como, por exemplo, a crença de que as estrelas e outros planetas giravam ao redor da terra. 

Séculos mais tarde, o catolicismo acabou adotando as idéias do Aristóteles, o que só fez trazer problemas as pessoas que ousavam divergir de tais ideias absolutistas. Entre os anos de 500 e 1.500, alguns teólogos de formação católica, destacando-se Tomás de Aquino, explicaram a teologia com os escritos do filósofo grego, tanto que foi por meio disso, que a Terra foi considerada o centro do universo pela lei católica.

Publicidade

Mesmo alguns representantes protestantes de peso como Lutero e Calvino, acreditavam na mesma ideia errônea. 

Charles Freeman, renomado escritor especialista na biografia de Aristóteles disse que “em algumas áreas do pensamento, quase não havia diferença entre [os ensinos de Aristóteles] e o catolicismo... Tomás de Aquino se tornou um discípulo de Aristóteles”. Ao se fazer analogia com tal raciocínio em uma dimensão maior que é a Igreja, a teoria da Terra ser o centro do universo, quase custou a vida do matemático e astrônomo da Itália, Galileu Galilei, o qual posteriormente teve de renunciar as conclusões lógicas de que a Terra girava sim em torno do Sol, caso contrário poderia ter sido até morto pela Inquisição da época. 

ÁREAS DE INTERESSE DO GREGO ARISTÓTELES

Por outro lado, Aristóteles foi humilde o bastante para reconhecer que o conhecimento científico por si próprio não é estático ou definitivo, estando sempre a mercê das mudanças; todavia, as igrejas continuavam não pensando assim. 

Fatos muito significativos sobre o ilustre grego Aristóteles, comprovam de que ele nutria um amor intenso pelo conhecimento, visto que alguns dos assuntos no universo aos quais se dedicou foram: reverenciava a excelência do universo que o rodeava; dizia que a natureza não poderia ter existido sem um “Primeiro Motor” ou o agente provocador de um movimento eterno; pelos seus estudos de Lógica e Biologia, foi considerado o pai dessas matérias e ainda, foi o tutor ou uma espécie de professor particular de um garotinho da região da Macedônia, norte da Grécia, região onde hoje fica a 2ª cidade do país, Tessalônica, menino esse que veio a se transformar no líder maior de um vasto império, cujo nome é Alexandre, o Grande.

Publicidade

#História #Europa #Religião