A inglesa Lyndsey Mann, habitante da cidade de Doncaster, Inglaterra, está apavorada com atividades paranormais na casa onde mora.

Com o objetivo de desvendar o mistério, a mulher de idade estimada entre 20 e 25 anos, cabelos negros, pele jovial e mãe de uma menina, exibe um vídeo no Facebook, em 3 de setembro, onde mostra um varal móvel girando e tremendo sem a interferência do vento ou de pessoas.

Embora a crença em fantasmas faça parte da realidade de diversas religiões e cultos, sempre que um fenômeno do 'além' acontece, resulta em medo e desconfiança entre os indivíduos afetados pelo evento. Com Lyndsey não foi diferente.

Publicidade
Publicidade

Ao gravar o bizarro secador rotativo a chacoalhar violentamente sem motivo aparente, numa ensolarada tarde de segunda-feira, ela entra em pânico e se refugia no interior da residência. “Não ouso chegar perto dele (varal rotativo) novamente”, fala a inglesa.  

Na gravação, exibida ao vivo pela rede social, antes do poltergeist começar, a moça anda pelo pátio filmando o ambiente ao redor. Ela passa pelo secador de roupas e vai até uma porta de madeira que dá acesso a outra parte do jardim.

Depois, ao retornar à frente da casa, onde o varal está situado, a atividade fantasmagórica tem início. Então, para provar que o vento não está causando o efeito, ela filma as folhas das árvores - que não se mexem. "Oh meu Deus, que estranho. Não é nem muito vento", avalia.

Conforme o periódico inglês "Express", algumas pessoas sugerem que a toupeira, animal mamífero comedor de insetos, que vive embaixo da terra e é natural da América do Norte e da Eurásia, possa ser o verdadeiro ‘fantasma’ responsável pelos involuntários movimentos do objeto.

Publicidade

No entanto, Lyndsey descarta a hipótese, ao alegar que o animal não teria força suficiente para mexer o secador de roupas daquela forma. Ela também refuta a ideia de um possível terremoto. “Se fosse um terremoto tínhamos que sentir isso”, observa.

Ao final da filmagem, a jovem mãe, que diz não acreditar em fantasmas, revela estar apavorada com a situação. “Eu estou tremendo. Não sei o que é isso. Vamos entrar, isso é horrível”, finaliza.

Até o momento, o enigma do ‘varal fantasmagórico’ não foi solucionado. Entretanto, a inglesa pretende contatar pesquisadores do paranormal para resolver a questão.

 

#Curiosidades #Viral