Uma bebê de apenas 10 meses morreu após ser abusada sexualmente pelo namorado de sua mãe. O acusado é Benjamin Taylor, de 32 anos, e o #Crime ocorreu na Virginia, Estados Unidos, segundo um artigo publicado pelo site americano The Huffington Post.

Na manhã da última segunda-feira, dia 3, a mãe da vítima encontrou sua filha no porão do prédio onde viviam e quando as autoridades chegaram, ela segurava a menina em seus braços. Era evidente que havia uma grande quantidade de sangue.

As equipes de emergência confirmaram que a bebê foi vítima de um ataque sexual violento. A pequena foi levada até o hospital onde foi constatado que ela tinha sofrido morte cerebral e, na tarde da última quarta-feira, foi retirado da criança o respirador artificial, pois ela não resistiu, vindo a óbito.

Publicidade
Publicidade

Taylor foi acusado inicialmente de estupro em primeiro grau, mas com a morte da vítima ele agora enfrenta acusações por assassinato em primeiro grau.

Amber Adkins, tio da pequena Emmaleigh Barringer, descreveu sua sobrinha como "nosso anjo" e disse que ainda quer acordar do pesadelo em que está vivendo e deseja ver "seu belo sorriso novamente".

"Você iluminou um dos nossos dias mais escuros e por isso estamos extremamente gratos.", escreveu Adkins do Facebook.

Populares se unem para ajudar família da vítima

Essa triste tragédia comoveu o coração de dezenas de pessoas que realizaram uma vigília em homenagem à menina. Também foi criado uma página na internet, a GoFundMe, com objetivo de ajudar a família de Emmaleigh a angariar recursos financeiros para cobrir os custos do funeral e sepultamento.

Publicidade

Apesar de toda ajuda que está recebendo, nada pode consolar o coração da família da pequena Emmleigh. "Nossa família está devastada por este crime horrível contra uma criança inocente. É impossível entender o que poderia fazer uma pessoa a cometer um ato tão violento e desviante em cima de uma luz brilhante de beleza como a de nossa Emmaleigh.", diz uma declaração da família encaminhada para a imprensa.

O delegado do condado de Jackson, Tony Boggs lamentou o ocorrido dizendo que "Estou trabalhando aqui a 25 anos e nunca me deparei com algo desta natureza".

Taylor permanece preso, mais poderá sair da cadeia caso pague a fiança de 2 milhões de dólares. #Estupro #Mundo