A fidelidade canina é cativante e tem muito a ensinar aos seres humanos. Quem não se lembra do filme “Sempre Ao Seu Lado”, que em 2009 comoveu as salas de cinema mostrando a história de um #Cachorro que esperou anos por seu dono falecido, na mesma estação de trem onde costumava recepcioná-lo diariamente?

A ficção foi retirada de uma história real de amor incondicional entre peludos e seus amigos humanos. E há mais destas ocorrendo pelo mundo. Uma delas está chamando a atenção nas redes sociais, porém, com alguns elementos diferentes. Trata-se de um amor canino que parece não ser bem correspondido.

O protagonista desta história é um #pitbull.

Publicidade
Publicidade

Ele foi visto em Detroid, nos #Estados Unidos, morando em um colchão velho e ao lado de pertences deixados para trás pela família que se mudara para outra cidade. O cachorro, infelizmente, estava na lista de itens descartados e largados para fora da casa.

Mas o animal parecia acreditar que a qualquer momento seus donos voltariam para resgatá-lo. E ele então esperou pacientemente pelo retorno que, como no filme “Sempre ao seu lado”, não aconteceu. A história do pobre cão rejeitado chamou a atenção dos moradores da rua. Eles contaram que o cachorro ficou dormindo e vivendo no mesmo local onde foi deixado por um mês. 

De algum modo, um voluntário de uma entidade que auxilia jovens carentes e resgata animais abandonados ficou sabendo da situação e foi até o local. Mike Diesel, da Detroit Youth & Dog Rescue, ficou tocado com o amor que o pitbull sentia por seus antigos donos e resolveu ajudar a dar um novo lar a ele.

Publicidade

Afinal, o peludo não tinha a menor ideia de que foi largado e que jamais veria sua antiga família novamente.

Para ganhar a confiança do cachorro, Mike foi se aproximando aos poucos. Sem saber o nome do bicho, o voluntário o apelidou de Boo. Depois de um trabalho de criação de vínculos que durou alguns dias, finalmente o pitbull resolveu entrar no carro da instituição pacificamente.

De lá, Boo foi levado a um abrigo para cães na mesma situação, onde permanece à espera de uma família adotiva.