Brryan Jackson, americano de 25 anos, foi infectado pelo pai Bryan Stewart com o #Vírus HIV através de uma seringa contaminada. O garoto foi diagnosticado em 1992 com a tão temida #Doença - #AIDS (Síndrome da Imuno-Deficiência Adquirida), o pai não esperava que o filho sobrevivesse e muito menos, que 24 anos após o ocorrido, estaria frente à frente com Jackson no tribunal.

Brryan foi contaminado aos 11 meses de idade, quando encontrava-se internado com crises de asma. Seu #Pai sabendo da internação, aproveitou para o visitar e cometer tal ato de crueldade. Queria que o próprio filho morresse para não precisar pagar pensão alimentícia, pois não acreditava que Jackson era seu filho legítimo.

Publicidade
Publicidade

Além de o sangue estar contaminado com o vírus HIV, era uma tipagem incompatível com o do garoto, o que ocasionou alterações em seus sinais vitais. Sem saber do ocorrido, os médicos mandaram Brryan para casa; no entanto, sua mãe ficou desesperada por ver a saúde de seu filho a cada dia se agravar.

Durante quatro anos, Jackson foi desenganado pela medicina, passou por vários exames que não identificavam a doença. Quando diagnosticado, além de estar com #AIDS, também estava com outras três doenças que atacam o sistema imunológico devido a sua fragilidade. Os médicos deram somente cinco meses de vida para Brryan; porém, para surpresa de todos, mesmo com a perda da audição do ouvido esquerdo, por conta de toda a medicação tomada, Jackson melhorou gradativamente.

Ao longo de toda sua infância, Brryan sofreu de preconceito e perseguição por ser uma #Criança doente.

Publicidade

Aos 10 anos, quando conseguiu compreender o brutal #Crime, não entendia como um pai pode ter cometido aquilo com o próprio filho; pois não somente tentou mata-lo, mas também modificaria sua vida para sempre. Em 2015 Jackson resolveu tirar qualquer vínculo com aquele que o vitimou. Resolveu então mudar seu nome, que antes era Bryan Stewart Junior para Brryan Jackson (o sobrenome de sua mãe), a fim de proteger sua identidade.

Em Julho deste ano, Brryan teve a notícia de que a liberdade condicional de seu progenitor havia sido negada. Hoje Jackson é palestrante, possui uma #Organização de caridade a Living With Hope (Vivendo com Esperança), onde orienta sobre HIV e sonha em um dia poder ser pai e fazer tudo aquilo que nunca recebeu através do seu: ser amado, protegido e apoiado!