Padres italianos afirmam que não estão dando conta do que eles nomearam como surto de possessões demoníacas, ocorridas em indivíduos, que, segundo os religiosos, estão dominados pelo "demônio" em diversos municípios da Itália.

Conforme informações do jornal europeu Daily Mail, o Vaticano diz estar preocupado com o crescente aumento desse tipo de fenômeno no país. Além disso, a sede da Igreja Católica alega que o número de padres especializados em expulsar o "maligno" não é suficiente para atender a demanda.

De acordo com o atual exorcista chefe do Vaticano, padre Vincenzo Taraborelli, que assumiu o cargo após a morte do Padre Gabriele Amorth (91 anos), de janeiro a outubro deste ano já foram contabilizados o estrondoso número de 500 mil pedidos para o Rituale Romanum, na Itália.

Publicidade
Publicidade

  

Contudo, devido ao pequeno número de religiosos especializados no ritual - no total são apenas nove na Itália -, o padre Vincenzo, que diz lidar com até 30 casos de possessões ao dia, acentua a necessidade de formar mais párocos capazes de enfrentar esse tipo de situação. “Precisamos de outros padres como eu para atender às necessidades de muitas famílias”, avalia.

Entretanto, segundo o Pe. Ildebrando Di Fulvio, exorcista da província de Frosinone, muitas vezes as famílias confundem doenças mentais com possessões demoníacas. Ele, que afirma ser capaz de diferenciar uma patologia psiquiátrica de uma doença espiritual, argumenta o fato de, na maioria das vezes, as famílias ignorarem os transtornos mentais, como depressão crônica e esquizofrenia.

De acordo com o clérigo, existem padrões em indivíduos sob o ‘domínio do mal’ que os distinguem dos sujeitos afetados pelos distúrbios mentais. No entendimento do religioso, pessoas possuídas pelo "demônio" apresentam expressões faciais deformadas, vozes guturais, além de falarem idiomas antigos, demonstrarem força física não natural e reagirem de forma violenta às orações e ao contato com água benta.

Publicidade

Abaixo, veja o vídeo de um sinistro exorcismo praticado na Itália em 2009. O vídeo já conta com mais de 10 milhões de visualizações.

#Mídia #Curiosidades #Religião