Um vídeo exposto recentemente no Facebook, que já conta com mais de 3,5 milhões de visualizações, tem instigado o sentimento de repulsa entre os internautas que o assistem.

Nele, um monge budista armado com uma vara, possivelmente de bambu, espanca um jovem aprendiz na frente de outros menores de idade, no interior do templo.

Segundo o periódico inglês Daily Mirror, de sábado (29), o estarrecedor episódio de selvageria aconteceu porque a criança não teria se comportado de acordo com as normas do templo. Todavia, o ‘pecaminoso’ ato praticado pelo adolescente é desconhecido.

Ao final da gravação, é possível notar o desespero do rapaz, que grita de dor e parece implorar para o monge cessar a agressão.

Publicidade
Publicidade

Contudo, em meio ao cenário de horror, os adolescentes presentes no local se mostraram indiferentes ao flagelo praticado pelo religioso.

Conforme a jornalista Keyan Milanian (Mirror), além de ficarem indignados com a brutalidade da situação, internautas estão tentando identificar o local do acontecimento, para que o monge seja responsabilizado pela violência por ele perpetrada.

Além do vídeo, fotografias do menino com diversas lacerações nas costas, originadas pelos golpes aplicados, também foram exibidas na rede social.

Na avaliação de Milanian, o monge desconhecido negligenciou uma das principais doutrinas da religião, o ‘ahimsa’, que significa “não ferir”. 

Embora o país onde o incidente aconteceu permaneça incógnito, internautas acreditam que o templo em questão esteja situado em algum município da região norte da Tailândia.

Publicidade

A suspeita surgiu após algumas pessoas identificarem o dialeto falado pelo agressor e pela vítima.

Keyan acentua que em nações onde o budismo é predominante, adolescentes são enviados aos templos pelos familiares, para que os mesmos aprendam sobre a religião e sejam introduzidos na sociedade. Porém, esse tipo de bestialidade não é admitido pelos adeptos de Siddhartha Gautama (Buda).  

“Quando os pais confiam os meninos ou homens jovens para os monges por um período de até um ano, eles esperam que os monges ensinem as crianças os principais princípios budistas e geralmente cuidem de seus filhos”, opina a jornalista do Mirror.

Na Tailândia, diversos monges são acusados de acumular riquezas e ostentar uma vida contrária aos princípios ensinados por Buda.

#Curiosidades #Viral #Internet