O caso ocorreu na Índia e, apesar de possuir duas cabeças, a criança também possuía um par de cada órgão dentro de um único corpo.

A criança estava em tratamento em uma unidade de terapia intensiva, mas seus pais decidiram voltar para casa e levá-la consigo. Através dessa decisão, o bebê acabou vindo a óbito um dia depois após o nascimento, e agora o casal tenta superar a perda do filho com apoio dos familiares.

De acordo com uma pesquisa do jornal The Indian Express, duas em cada 100 crianças que nascem na Índia, vêm ao mundo com algum tipo de anomalia. Segundo a doutora, Anita Kar, da Universidade de Pune, por ano, nascem no país em torno de 600 mil bebês com alguma anomalia e, na maioria das vezes, muitos destes problemas estão relacionados à complicações cardiovasculares.

Publicidade
Publicidade

Já o Dr. Jaiprakash Narayan atribuiu o nascimento da criança a um milagre. Segundo explicou o especialista, a criança, que não teve o nome revelado, seria o primeiro filho do casal, o que explicaria o porquê deles não terem procurado pela ajuda de um especialista durante o período de gestação.

O médico explica que a mãe teria completado o período de gestação normalmente, mas a criança sofria de problemas respiratórios com frequência. Por conta disso, o especialista tinha dúvidas ao operar o recém-nascido, por se tratar de um procedimento muito arriscado. Em casos como este, o procedimento somente é possível em gêmeos siameses, também denominados como gêmeos xipófagos, que desenvolvem-se em um único embrião.

O nome ''siameses'' foi dado devido ao primeiro caso da anomalia registrado na cidade de Sião, na Tailândia, em 1811, onde os gêmeos Chang e Eng nasceram com duas cabeças em um único corpo.

Publicidade

Na maioria das vezes, o embrião é constituído por uma massa celular que desenvolve-se na placenta.

Aqui no Brasil, já ocorreram dois casos onde crianças nasceram com a mesma condição. Na ocasião, os nascimentos teriam sido registrados na Paraíba e no Pará. De acordo com especialista, a probabilidade para uma criança manter-se saudável nestas condições é praticamente nula.

Na maioria dos casos, as crianças geralmente morrem após o nascimento, devido às más formações de órgãos vitais como coração, cérebro e rins, e caso sobrevivam, a qualidade de vida será baixa.  #criança com anomalia #Entretenimento #Curiosidades